Vila Nova de Famalicão

Património | Famalicão assinala Dia Internacional dos Museus com meia centena de atividades

Património | Famalicão assinala Dia Internacional dos Museus com meia centena de atividades

Pub

 

 

Conhecer os Museus de Famalicão à boleia de automóveis clássicos, numa viagem pelo tempo, em que o presente se confunde com o passado, é apenas uma das propostas do vasto programa da Rede de Museus de Famalicão para celebrar o Dia Internacional de Museus que se assinala a 18 de maio, mas cuja comemoração neste concelho se prolonga até ao dia seguinte.  A iniciativa decorre no sábado, 18 de maio, e continua no domingo, 19, pelas 10h00 e pelas 15h00 respetivamente.

 

 

Se pretender fazer a viagem a pedalar, está também previsto um passeio de bicicleta que propõe uma visita “de duas rodas aos museus”. A iniciativa decorre no domingo, dia 19, logo de manhã cedo, pelas 9h00, e tem como objetivo aliar a cultura ao desporto convidando os desportistas a visitar e conhecer os Museus de Famalicão. Para o efeito, o Município de Famalicão preparou três roteiros com diferentes níveis de dificuldade: curta, média e longa distância. Ambas as iniciativas são de inscrição gratuita, com informações no site do município.

Em Vila Nova de Famalicão o programa arranca no dia 16 e decorre até domingo, dia 19 com quase meia centena de atividades distribuídas pelas 13 estruturas que compõem a Rede de Museus de Famalicão.

A abrir, destaque para a conferência “Ser Museu”, numa parceria entre a Rede de Museus, o ICOM – Portugal e a Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP-DCTP / CITCEM) e que pretende refletir sobre o conceito de museu e partilhar o resultado do Projeto Ser MuSeu que contribuiu para (re)pensar as missões das 13 unidades museológicas da Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão. A iniciativa conta com as presenças do Diretor Regional de Cultura do Norte, António Ponte, de um membro da Direção do ICOM – Portugal, José Gameiro, e da representante da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Alice Semedo. A conferência vai decorrer na sala da Assembleia Municipal, nos Paços do Concelho, pelas 17h30. Às 19h15, será lançado o vídeo “Ser Museu”. A entrada é gratuita embora, como sempre, sujeita à lotação da sala.

Até ao dia 19 de maio, são inúmeras as atividades que vão animar os museus do concelho, desde teatro, cinema workshops, exposições, concertos, lançamentos de livros e muitas outras iniciativas.

Noite especial: a Noite Europeia dos Museus

Referencia ainda para a Noite Europeia dos Museus, que decorre de sábado para domingo. No Museu Bernardino Machado revivem-se as danças que animavam os salões de Nova Iorque ao som das Big Bands nos anos 30 e 40, com o Baile Lindy Hop, numa parceria com o Eixo do Jazz.

Entretanto, na Casa de Camilo, em S. Miguel de Seide, os alunos da Escola Conde S. Cosme são convidados a participar num conjunto de atividades e a pernoitar no Museu.

Sem dúvida o papel dos museus na sociedade tem vindo a alterar-se, convertendo-se em eixos culturais que funcionam como plataformas onde a criatividade se combina com o conhecimento e onde os visitantes podem criar, compartilhar e interagir. Neste sentido, o tema proposto pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) para o Dia Internacional dos Museus 2019 é “Os museus como eixos culturais: O futuro das tradições”.

Refira-se que a Rede de Museus de Famalicão é constituída por treze estruturas: Casa de camilo, Museu Bernardino Machado, Centro Português do Surrealismo, Museu Nacional Ferroviário, Museu da Industria Têxtil, Fundação Castro Alves, Museu do Automóvel, Museu da Guerra Colonial, Casa-Museu Soledade Malvar, Museu de Arte Sacra da Capela da Lapa, Museu da Confraria de Nossa Senhora do Carmo de Lemenhe, Museu de Arte Sacra da Igreja de São Tiago de Antas e Museu Cívico e Religioso de Mouquim.

Programa

16 de maio, 17h00 – Câmara Municipal (Sala da Assembleia Municipal)

Conferências Ser MuSeu

Momento que marca o início da programação do Dia Internacional dos Museus em Vila Nova de Famalicão. Numa parceria entre a Rede de Museus, o ICOM – Portugal e a Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP-DCTP / CITCEM) pretende-se refletir sobre o conceito de museu e partilhar o resultado do Projeto Ser MuSeu que contribuiu para (re)pensar as missões das 13 unidades museológicas da Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão.

17h00 Sessão de abertura – António Ponte, Diretor Regional de Cultura do Norte

17h30 Pensar um novo conceito e uma nova definição de Museu, será preciso? – José Gameiro, Membro da Direção do ICOM – Portugal

18h00 Competências e atitudes para profissionais de museus, pensadores de sistemas e poetas de ação.
Ser MuSeu, (re)pensar as missões dentro da Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão. – Alice Semedo, FLUP-DCTP/CITCEM

18h45 Lançamento do vídeo “Ser Museu”.

17 a 19 de maio – Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave

Eu uso Termotebe e o meu pai também

Oficina de teatro/ dança, de 15 horas, que tem por base uma investigação sobre a influência da mecanização industrial no pensamento de gerações de operários e patrões. O objetivo é criar uma leitura encenada assente na especificidade do Museu e a partir das cenas modelo do espetáculo original “Eu uso Termotebe e o meu pai também”. A oficina termina com a apresentação pública de uma performance.

17 de maio, 9h30 + 11h00 + 14h00 + 16h00Museu da Fundação Cupertino de Miranda

Ao longo do longo caminho

Através de um pedipaper vamos descobrir o que 24 artistas, 96 obras de arte e 31 cadernos nos dizem sobre o longo percurso artístico do surrealista português Cruzeiro Seixas. Propomos experienciarem uma visita no encontro de respostas que trabalhe a capacidade de observação e interpretação e estimule a criatividade e espírito de equipa. Será que conseguem responder às 17 perguntas sem qualquer ajuda?
Atividade gratuita sujeita a marcação prévia, máximo 30 pessoas. Os grupos têm de ser acompanhados em permanência pelos responsáveis.

17 de maio, 10h00 Fundação Cupertino de Miranda – Auditório

Cruzeiro Seixas – As Cartas do Rei Artur

Sessão de cinema “Cruzeiro Seixas – As Cartas do Rei Artur” (2015). Documentário de Cláudia Rita Oliveira, vencedor do prémio do público no Doclisboa 2016, retrata a relação de Artur do Cruzeiro Seixas com Mário Cesariny, dois nomes incontornáveis do Surrealismo português.

17 de maio, 10h00Museu de Cerâmica Artística da Fundação Castro Alves 

Narrativas artísticas para memória

Atelier de Cerâmica com carácter intergeracional, promovendo cocriações artísticas na arte de cerâmica. Os trabalhos realizados, serão exibidos nas redes sociais e plataformas para que haja a partilha com as comunidades, sendo ponto de partida para a era digital.

17 de maio, 10h00 – Museu de Arte Sacra da Capela da Lapa

Conta a conta se faz a dezena

1,2,3,4…. Sabes contar? Com quantas contas se faz uma Dezena?
Sabes o que é uma dezena? Faz uma lembrança neste Museu.

(Oficina destinada ao público escolar)

17 de maio, 10h00 + 11h00 + 14h30 – Museu Nacional Ferroviário – Núcleo de Lousado

A Suspeita

A curta-metragem de animação de José Miguel Ribeiro, protagonizada por bonecos de látex e resina, conta a história de quatro personagens, entre as quais um potencial assassino, um canivete de Barcelos e um revisor, que viajam no mesmo comboio. Será que todos vão chegar ao fim da viagem?
Ao todo, “A Suspeita” já ganhou 23 prémios, em Festivais de Animação como Estugarda, Hiroxima e Bruxelas. Arrecadou, também, o mais importante galardão de curtas de animação europeias – o Cartoon D’Or.

Título original: A Suspeita (Portugal, 1999, 25 min); Realização: José Miguel Ribeiro; Produção: Luís da Matta Almeida, Zeppelin Filmes, Lda; Argumento: Levina Valentim, Virgilio Almeida, Gonçalo Galvão Teles: Fotografia: Carlos B. Cunha; Montagem: Frederico Fonseca, João Champlon; Música: Bernardo Devlin; Som: Mafalda Roma, Samuel Duarte, Henrique Dias; Animação: José Miguel Ribeiro, Indira Su’ad Nedell, Igor Simões; Voz Off: Dora Bernardo, Vitor Soares, Teresa Côrte-Real, Paulo Raposo; Técnicas de Animação: Animação de volumes; Classificação: M/12

(Exibição destinada ao público escolar)

17 de maio, 10h00 + 14h00 – Museu de Cerâmica Artística da Fundação Castro Alves

Um Olhar para o Museu de Cerâmica Artística

Visitas orientadas que oferecem inspiração para memórias futuras, sob o olhar de cada um. Reconhecer em cada peça, a obra artística que completa a riqueza do Museu de Cerâmica Artística, com a sua origem na Escola/Oficina de Cerâmica. Visitar a Coleção é memorizar narrativas artísticas, descobrir conexões e explorar a identidade do Museu.

17 de maio, 10h00 + 14h30 – Casa-Museu Soledade Malvar

Objeto em Destaque Santo António

Visita orientada ao Objeto em Destaque – Santo António. Venerado e amado popularmente, o culto a Santo António foi introduzido em Portugal pelos Frades Franciscanos, que impulsionaram a sua devoção. Em Vila Nova de Famalicão, uma das primeiras referências ao culto a Santo António data do século XVII com a construção de uma ermida em sua honra, onde hoje se encontra a Praça D. Maria II, e que mais tarde deu origem à atual Capela de Santo António, às Festas Antoninas e à instituição do Santo como padroeiro do concelho.

17 a 19 de maio, 10h30 + 15h00 +16h30 – Museu do Automóvel

Mini – Uma Grande Família

Visita orientada à exposição temática sobre o emblemático modelo inglês Mini que celebra sessenta anos em 2019. Podem ser apreciados diversos modelos tais como o Mini 850; o Mini 1000 e ainda vários modelos de competição, como o Cooper S, o Grupo 5 ou o Unipower. A alma do modelo MINI desdobrou-se em várias cilindradas e variantes, equipando carros tão diversos como o Mini Moke, o Riley, o Wolseley ou a portuguesíssima Mini IMA, que também não foram esquecidas.

17 de maio, 11h00 Museu Bernardino Machado

Portugal, um segredo partilhado

Este espetáculo da ACE apresenta, através da seleção de alguns poemas de autores portugueses, o ADN do povo português. Assim, de uma forma muito divertida, mas também muito incisiva, os pontos fortes e fracos dos portugueses são dissecados.

(Exibição destinada ao público escolar)

17 a 19 de maio, 11h00 + 15h30 – Museu da Guerra Colonial –

Guerra Colonial: Uma história por contar

Visitas orientadas na primeira pessoa, por antigos combatentes, à exposição permanente do Museu da Guerra Colonial que retrata o itinerário do combatente português nas três frentes da guerra colonial – Angola, Moçambique e Guiné-Bissau, na qual Portugal se envolveu entre 1961 e 1974, durante o período designado de Estado Novo.

17 de maio, 15h00 Museu de Arte Sacra da Capela da Lapa

A Magia do Caminho

Está escuro! Não vejo!
Quero caminhar! Por onde ir?
Preciso de uma Luz!
Vamos ao museu decorar uma vela?

(Oficina destinada ao público sénior)

17 de maio, 15h00 – Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave

Museu Adentro: o silêncio das máquinas

Sessão de meditação criando impacto com a tranquilidade e tempo que podemos dispor no nosso local de trabalho atualmente com o barulho ensurdecedor que se enfrentava no século XIX e século XX.

17 de maio, 21h00 – Casa de Camilo – Museu.Centro de Estudos

A comédia da marmita

O pobre Euclião encontra uma marmita cheia de ouro, esconde-a e passa a desconfiar obsessivamente de tudo e de todos. Entretanto, não se apercebe que Fedra, a sua filha, está grávida de Licónides. Megadoro, vizinho rico, pede a mão de Fedra em casamento e prontifica-se a pagar a boda, já que a moça não tem dote. Euclião aceita e prepara-se o casamento. Ora acontece que Megadoro é tio de Licónides. É assim que começa esta popular peça de Plauto, cheia de peripécias e de mal-entendidos, onde se destaca a personagem de Euclião, com a sua desconfiança, e que influenciou dramaturgos famosos (Shakespeare e Molière, por exemplo). No âmbito da Mostra Concelhia de Teatro Escolas – MOTE 2019.

Ficha técnica: Interpretação Grupo de Teatro Oficina da Leituras Encenadas, do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado

18 e 19 de maio, 10h00 e 15h00 respetivamente – Partida Praça Dona Maria II

Roteiro 13 museus, 1 viagem!

Uma viagem pelo tempo e pela tradição a bordo de automóveis clássicos. Uma aventura que o leva à descoberta dos museus do concelho. Treze museus, uma viagem numa experiência única que recorre à dicotomia passado/presente.

Dia 18 (sábado)
10h00 Museu Nacional Ferroviário- Núcleo Lousado > Museu do Automóvel > Museu da Guerra Colonial > Fundação Cupertino Miranda

15h00 Casa-Museu Soledade Malvar > Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave > Museu Bernardino Machado

Dia 19 (domingo)

10h00 Museu de Arte Sacra de São Tiago de Antas > Casa de Camilo – Museu.Centro de Estudos > Fundação Castro Alves

15h00 Museu Arte Sacra da Lapa > Museu Cívico e Religioso de Mouquim > Museu da Confraria de Nª Srª do Carmo de Lemenhe

Duração: 2h30

18 de maio, 15h00 – Casa-Museu Soledade Malvar

Inauguração da Exposição “Ligados em Rede – Museus de Vila Nova de Famalicão

A Exposição temporária que estará patente entre 18 de maio e 23 de agosto, na Casa Museu Soledade Malvar, é o resultado da primeira edição do concurso “Programar em Rede”, do Município de Vila Nova de Famalicão. André Carrilho, Alex Gozblau, Marta Madureira e Tiago Manuel são alguns dos conceituados ilustradores que foram convidados para interpretar através do desenho as treze unidades museológicas que integram a Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão.

19 de maio, 9h00 – Ruas da Cidade

Passeio de bicicleta: De duas rodas aos museus

Aliando Cultura e Desporto o primeiro passeio de bicicleta, “De duas rodas aos museus” pretende acolher amadores e apaixonados pelas bicicletas convidando-os a visitar e conhecer as unidades museológicas que integram a Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão. Com este objeto foram criados três roteiros com diferentes níveis de dificuldade.

– Roteiro de Curta Distância: Fundação Cupertino de Miranda/Museu Bernardino Machado/Casa Museu Soledade Malvar/Museu de Arte Sacra da Capela da Lapa/ Museu da Industria Têxtil

– Roteiro de Média Distância: Fundação Cupertino de Miranda/Museu Bernardino Machado/Casa Museu Soledade Malvar/Museu de Arte Sacra da Capela da Lapa/ Museu da Industria Têxtil/Museu da Guerra Colonial/Museu do Automóvel/ Museu Ferroviário Núcleo de Lousado

– Roteiro de Longa Distância: Fundação Cupertino de Miranda/Museu Bernardino Machado/Casa Museu Soledade Malvar/Museu de Arte Sacra da Capela da Lapa/ Museu da Industria Têxtil/Museu da Guerra Colonial/Museu do Automóvel/ Museu Ferroviário Núcleo de Lousado/ Casa de Camilo – Museu. Centro de Estudos/Museu da Confraria de Nossa Senhora do Carmo de Lemenhe/ Museu Cívico e Religioso de Mouquim

 

Imagens: Município de Famalicão

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à sua manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983404

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.