Braga

Autarquias | Braga estuda reorganização administrativa concelhia

Autarquias | Braga estuda reorganização administrativa concelhia

Pub

 

 

Por iniciativa de Rui Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, e após aprovação nos órgãos autárquicos, foi criado um grupo de trabalho destinado a auscultar, estudar e preparar uma proposta de  reorganização administrati-va territorial autárquica ou a obter dados que indiquem manter a situação atual.

 

 

Em 2012 face ao novo normativo legal, que obrigava a uma reorganização administrativa das freguesias, o concelho de Braga não se pronunciou, tendo sido alvo de uma reforma imposta que reduziu as 62 Juntas de Freguesia para as 37 atuais, em alguns casos por critérios discutíveis. Neste sentido, e de forma a melhor preparar o concelho para os desafios futuros, independentemente de alterações legislativas, Ricardo Rio propõe-se a estudar as melhores soluções para as populações e para a gestão do território na prossecução da coesão e do desenvolvimento harmonioso e sustentável do concelho.

“Tomei a iniciativa de criar este grupo de trabalho que agrega representantes políticos mas também acamicos para se fazer um balanço da actual situação e perspectivar alterações futuras que permitam ganhos e economias de escala e adequar a gestão administrativa para melhor servir as populações, esse é que é o objectivo principal”, explicou Ricardo Rio, adiantando que a autarquia bracarense “pretende assumir a coordenação de uma reflexão, balanço e preparação do futuro, com bases sólidas na história, tradições e idiossincrasias locais, dando um exemplo de responsabilidade, visão e pioneirismo a nível nacional”.

Segundo o autarca, esta primeira reunião “foi profícua pela adesão dos membros e pelo debate gerado onde foi unânime a decisão de se efectuar um inquérito às Juntas de Freguesia sobre a actual experiência com a actual configuração do território e este será o próximo passo a lançar já no início de Maio”.

Os objetivos deste grupo de trabalho são claros. “Efetuar um balanço da actual situação, auscultar responsáveis políticos e populações, eventualmente propor alterações ao actual mapa do território com reversão de Uniões de Freguesia mas, também, com novas Uniões e ainda auxiliar na decisão de reforçar competências a delegar”, referiu Ricardo Rio a propósito do plano de atividades do grupo de trabalho.

Além de Ricardo Rio, este grupo de trabalho da reorganização administrativa territorial de Braga é composto pelo seu adjunto para as Freguesias, António Barroso, pelos elementos indicados pelos vários grupos da Assembleia Municipal: João Granja, PSD; João Nogueira, PS; João Medeiros, CDS/PP; Bárbara Barros, CDU; António Lima, BE; Pedro Macedo, PPM; João Oliveira, Junta de Freguesia de Esporões pelas Juntas de Freguesia independentes e os Presidentes de junta de Freguesia, Paulo Ferreira, União de Freguesias de Vilaça e Fradelos e João Pires, União de Freguesias de S. José de S. Lázaro e S. João do Souto. Integram também este grupo, representantes das instituições de ensino superior sediadas em Braga a Universidade do Minho, a Universidade Católica e o IPCA.

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à sua manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983404

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

 

Pub

Categorias: Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.