25 e 26/4 Vila Nova de Famalicão

Exposição | ‘Cartazes de Abril’ leem Revolução dos Cravos no Centro Escolar Luís de Camões de Famalicão

Exposição | ‘Cartazes de Abril’ leem Revolução dos Cravos no Centro Escolar Luís de Camões de Famalicão

Pub

 

 

Sob o mote ‘Pela cidadania, 25 de Abril Sempre!’, os alunos da turma do 4BC do Centro Escolar Luís de Camões, do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, em Vila Nova de Famalicão, vão apresentar a exposição ‘Cartazes de Abril‘ alusiva à temática da “Revolução dos Cravos” e do período pós-25 de abril de 1974 nos próximos dias 25 e 26 de abril.

 

 

Inspirados no livro de José Gualberto Freitas “A Guerra dos Cartazes”, cuja 1ª edição decorreu em abril de 2009, precisamente o ano de nascimento dos alunos do 4º ano de escolaridade, a Turma 4BC propõe esta visita por um espólio histórico e artístico, deixado por diversos partidos políticos e movimentos cívicos da época.

Cada par de alunos da Turma 4BC selecionou um cartaz do livro “A Guerra dos Cartazes” para apresentar na exposição, em articulação com os conteúdos de Português, dentro da temática “O cartaz”, desenvolvendo assim competências de expressão e comunicação, bem como a perceção do que é um cartaz, as suas caraterísticas, mensagem e objetivos. 

No dia 25 de abril a exposição estará aberta à comunidade. Abre as portas às 15h00 e, pelas 16h30m, contará a presença de Margarida Malvar, personalidade famalicense, candidata das listas da CDE (Comissão Democrática Eleitoral) pelo distrito de Braga às eleições legislativas de 1969, bem como de Anquises Cróccia de Carvalho, presidente da delegação famalicense da Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA), e de Joaquim Loureiro, prestigiado advogado famalicense perseguido, à época, pela PIDE. Todos estes intervenientes serão entrevistados pelos alunos.

Neste dia o evento  encerrará pelas 19h, reabrindo no dia 26 de abril para a visita de todos os alunos e professores do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, entre as 11h00 e as 18h00.

Em 30 dos cartazes (cópias e originais) expostos, é de realçar a cópia em formato A3 da banda desenhada de 33 páginas intitulada “Vão à escola? Não, vão votar!”. Esta obra, com textos da autoria de Xingu e desenhos de M. Tavares (pseudónimo de José Paulo Simões), foi promovida pelo Movimento das Forças Armadas, em abril de 1975, como instrumento pedagógico nas escolas do 1º Ciclo, então ainda Ensino Primário, muito elucidativa das Campanhas de Dinamização Cultural e Esclarecimento Cívico da época.

Esta exposição não seria possível de concretizar sem o apoio do autor do livro, Gualberto Freitas, em particular, quer pela obra em si quer pelo empréstimo de alguns cartazes originais que em muito valorizam esta exposição, bem como dos demais participantes e alguns outros famalicenses que, com o seu préstimo e apoio, colaboraram na sua preparação e concretização, nomeadamente Agostinho Fernandes e o Coronel José Bacelar. A Turma 4BC expressa, desde já, o “seu profundo e especial agradecimento pela disponibilidade e solidariedade quer do autor, Gualberto Freitas, quer dos demais intervenientes o apoio à concretização do evento”.

A visita guiada da exposição tem a duração aproximada de 30 a 45 minutos. 

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à sua manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983404

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.