Vila Nova de Famalicão

Primavera | Árvores e Poesia dão as mãos em Famalicão

Primavera | Árvores e Poesia dão as mãos em Famalicão

Pub

 

 

 

Foi sob a égide e esplendor da Primavera que Vila Nova de Famalicão assinalou, na passada quinta-feira, 21 de março, o Dia Mundial da Árvore e o Dia Mundial da Poesia. No Jardim dos Paços do Concelho, epicentro da identidade famalicense, ecoaram poemas, foi plantada uma árvore e foram ainda consagradas outras.

 

 

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, e o presidente da Associação de Solidariedade Social Dar-as-Mãos, Agostinho Fernandes, iniciaram a jornada referenciando o enorme carvalho sexagenário, que embeleza o jardim público de Famalicão, localizado a norte do edifício. Foi ainda batizada a cerejeira plantada por José Saramago aquando da sua visita à cidade de Vila Nova de Famalicão em 1999, após a atribuição do Prémio Nobel da Literatura. A cerejeira chama-se agora “Árvore do Nobel”.

Mas neste dia especial foi ainda plantada uma romãzeira, símbolo da amizade e hospitalidade de Vila Nova de Famalicão. A espécie, que aparece retratada no brasão do Município de Famalicão, assinalou o 25.º aniversário da Associação Dar as Mãos.

Para além da especial dedicação ao mundo vegetal, esta sessão especial ficou ainda marcada pelo arranque do projeto “A poesia invade a cidade” que irá decorrer em diversos palcos de Famalicão até 5 de outubro. Neste âmbito, coube às crianças do 4.º ano da Escola Básica Luís de Camões a leitura e dramatização do poema “Epifania de Março” de Aurélio Fernando:

“Sol a brilhar! Há rosas nos canteiros
E as aves, saltitando, armam os ninhos…
A Primavera brota pelos caminhos,
Cingida de lilás pelos outeiros!

Tudo nasce e renasce! Há ali cordeiros
Num quadro de beleza e mil carinhos…
Nascem os homens mai-los cordeirinhos
Quando pequenos são bons companheiros!

É a natureza à uma, saudando a vida!
(Esperança dos que sonham, recebida
Pelo milagre da luz que nos aquece!)

É o Deus do Sol, da cor e da harmonia
Que nos embala! – É a branca epifania
Deste Março a sorrir… que não se esquece!”

A poesia invade a cidade” por iniciativa da Dar as Mãos

A poesia invade a cidade” é o novo projeto da Associação Dar-as-Mãos, que venceu a edição deste ano do concurso “Programar em Rede”, lançado pela Câmara Municipal, com o objetivo de colocar vários agentes culturais do concelho a trabalharem em rede para apresentarem um projeto vencedor capaz de cativar os famalicenses e atrair turistas ao concelho. Este projeto está a ser articulado e promovido em parceria com o Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, a Associação de Pais da Escola Júlio Brandão, A Casa ao Lado, a Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco e a Piratiarte. Como objetivo da sua ação, estas entidades têm em mente promover a literacia na rua e sensibilizar os diferentes públicos para um melhor conhecimento da literatura portuguesa através dos seus poetas. Nesse sentido serão selecionados um conjunto de poemas que serão depois afixados em vários locais da cidade. Em paralelo, serão desenvolvidas atividades diversas, nomeadamente nas escolas com a elaboração de poemas, mas também outras destinadas a todo o público com ações de declamação poética em espaços públicos, entre outros. Haverá ainda a atribuição de prémios para a melhor poesia, melhor mensagem e melhor ilustração de poemas.

**

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à sua manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

MBWay: 919983484

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.