11 a 15/3 UMinho, Braga

Ensino | Jornadas de Ciência da UMinho concentram o Conhecimento a 350 participantes

Ensino | Jornadas de Ciência da UMinho concentram o Conhecimento a 350 participantes

Pub

 

 

 

As primeiras Jornadas da Ciência da Universidade do Minho estão a decorrer desde segunda, 11, até sexta-feira, 15, no auditório A1 do Campus de Gualtar, em Braga, com mais de 350 participantes inscritos. A iniciativa tem o tema “[Ciência] – Concentra o Conhecimento” e é organizada pelas licenciaturas de Ciências do Ambiente, de Biologia e Geologia, de Biologia Aplicada e de Bioquímica, que decidiram unir-se para um evento único, substituindo as respetivas jornadas anuais.

 

 

Considerando a ciência como o conhecimento ou um sistema de conhecimentos que engloba factos, os mais gerais e abrangentes possíveis, bem como a aplicação de leis científicas – ambas obtidas e testadas, especificamente, através do método científico, esta não poderia existir sem o próprio cientista,  elemento essencial à própria ciência. Como qualquer ser humano, o cientista é dotado de um cérebro que implica sentimentos, emoções e imaginação, logo que possui também as suas crenças e convicções.

Foram estas convicções que impulsionaram a criação das I Jornadas da Ciência, na Universidade do Minho, subordinadas ao tema “ [Ciência] – Concentra o Conhecimento ”, que têm como mote a partilha de conhecimento e a exibição das várias facetas da mesma, levando todos aqueles que pretendem um futuro na área das ciências biológicas e ambientais numa viagem com a duração de 5 dias. Desta viagem farão parte diversos oradores, envolvidos quer na ciência fundamental, quer na aplicada, sendo que o programa incluirá conferências, mesas redondas e uma saída de campo.

A Universidade do Minho  pretende assim enfatizar a importância do avanço das diversas áreas da ciência na nossa sociedade, pelo que o atendimento dessa demanda começa no desenvolvimento de conteúdos muito distintos, mas que, no fundo, se fundem, se complementam e se concentram no conjunto de atividades que está previsto decorrerem, de 11 a 15 de março, na Universidade do Minho.

Pelas 10h40 é a vez de o engenheiro Valdo Martins apresentar microrganismos que limpam locais contaminados e o investigador Francisco Carvalho mostrar como os lagostins são uma ameaça para os rios. De tarde, a partir das 14h00, a engenheira Ana Carvalho apresenta a estratégia intermunicipal de adaptação às alterações climáticas do Cávado, enquanto a investigadora Margarida Antunes vai demonstrar o risco ambiental das áreas mineiras degradadas do centro de Portugal. 

 

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à sua manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983404

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Ciência

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.