Europa | Relações da Europa com África serão centro das atenções da presidência portuguesa da UE em 2021

Europa | Relações da Europa com África serão centro das atenções da presidência portuguesa da UE em 2021

 

 

 

O primeiro-ministro António Costa anunciou, na apresentação das conclusões da V Cimeira dos Países do Sul da União Europeia, que se realizou em Nicósia, no Chipre, que “o tema fundamental” da presidência portuguesa da União Europeia, em 2021, vai ser o das relações com o continente africano e considerou essencial a existência de solidariedade na regulação dos fluxos migratórios.

 

 

O anúncio do tema da presidência portuguesa de 2021 foi feito por António Costa em Nicósia, no Chipre, na presença dos chefes de Estado e de Governo da França (Emmanuel Macron), Itália (Giuseppe Conte), Grécia (Alexis Tsipras) e Malta (Joseph Muscat), além do anfitrião, o cipriota (Nicos Anastasiades).

“A próxima presidência portuguesa da União Europeia, em 2021, terá como tema fundamental o das relações entre a União Europeia e o continente africano”, declarou o primeiro-ministro português.

Numa alusão às questões levantadas pelas crises migratórias na Europa, o líder do Governo considerou ser “fundamental termos um mecanismo permanente de solidariedade, de forma a que não estejamos colocados perante a emergência cada vez que surge uma situação concreta”.

Na mesma altura, António Costa manifestou satisfação por todos os líderes dos países do sul europeu estarem de acordo no que se refere a uma “clara prioridade à cooperação com os países de trânsito” dos migrantes, “investindo no desenvolvimento económico, na paz e promoção dos direitos humanos”.

“Essa é uma condição fundamental para termos uma boa gestão dos fluxos migratórios. A nossa gestão deve assentar no princípio da solidariedade e da responsabilidade. Cada barco que chega a Itália, não é um problema de Itália, mas uma questão que se coloca a toda a Europa”, frisou.

A Europa do Sul  e o Brexit

Para além disso, os chefes de Estado e de governo dos países do sul da União Europeia subscreveram nesta terça-feira uma declaração comum em que recusam uma renegociação do acordo de saída do Reino Unido. Numa ocasião em que Theresa May, a primeira-ministra britânica, já fez saber que pretende renegociar o acordo de saída da União Europeia, os líderes do sul europeu contrapõem uma defesa firme do compromisso já alcançado entre as instituições europeias e o Governo de Londres para o Brexit, pretendendo proceder à ratificação do acordo nos termos em que se encontra estabelecido.

Ainda sobre o Brexit, os membros participantes na cimeira referem ainda estar a intensificar os trabalhos de preparação para a saída da Grã-Bretanha da União Europeia.

 

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é generalista, independente, plural e gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede. Só um jornalismo forte pode garantir qualidade no serviço oferecido aos leitores.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu contributo, ainda que simbólico, sob a forma de donativo.

MB Way: 919983484

Multibanco ou netbanking:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.