Braga

História | Braga lança Vol. XLV da revista cultural ‘Bracara Augusta’

História | Braga lança Vol. XLV da revista cultural ‘Bracara Augusta’

 

 

 

O Município de Braga apresentou esta sexta-feira, 25 de janeiro, no Salão Nobre da Câmara Municipal, o Volume LXV da Revista CulturalBracara Augusta”.

 

 

Este volume, que corresponde ao número 123 referente ao ano 2018, integra um conjunto de artigos versando temáticas da historiografia de Braga e do Minho, da autoria dos investigadores José Marques, Franquelim Neiva, Eduardo Pires de Oliveira, Norberto Tiago, Maria Teresa Lopes Ribeiro e José Barreto.

Na apresentação da revista, a vereadora da Cultura, Lídia Dias, agradeceu a todos quantos tornam possível a edição desta publicação, desde o seu director, Luís da Silva Pereira, passando pelos colaboradores do Arquivo Municipal e pelo corpo redactorial da revista, que “continua a dar voz aos investigadores que se debruçam sobre a história da nossa cidade e da nossa região”.

“Continuamos a ter como eixo da nossa intervenção o trabalho sobre a nossa cidade, não apenas com esta publicação, mas com inúmeros programas culturais de que é exemplo o ‘À Descoberta de Braga’ que todos os meses dá a conhecer a história de Braga”, salientou a vereadora.

Para 2019 está prevista, a publicação de dois volumes, um de caráter geral e um outro que versará sobre Marceliano de Araújo e o seu tempo, em virtude da comemoração dos 250 anos da sua morte.

O número ora apresentado inclui os seguintes artigos: ‘D. Frei Aleixo de Meneses, Arcebispo de Braga (1616-1617), no IV centenário da sua morte’, da autoria de Franquelim Neiva Soares; ‘Filipe III de Espanha (II de Portugal) e a Inquisição portuguesa face ao projecto do 3.º perdão geral para os cristão – novos portugueses’, de José Marques; ‘A Capela de Nossa Senhora do Rosário na freguesia de Escudeiros, concelho de Braga’, de Eduardo Pires de Oliveira; ‘Os intercessores das almas nos testamentos Bracarenses do Século XVIII’, de Norberto Tiago; ‘O mistério do Sameiro. A polémica em torno da destruição do monumento à Imaculada em 1883’, de José Barreto; ‘Encontro/reencontro: Texto(s) em leitura intermitente e Sequencial (anotações recontextualizantes)’, de Celina Silva; e o artigo de Maria teresa Lopes Ribeiro sobre a criação da Escola de Desenho Industrial e a fundação da Escola Industrial e Comercial Carlos Amarante.

A revista Bracara Augusta – Revista Cultural da Câmara Municipal de Braga teve a sua origem no Boletim do Arquivo Municipal de Braga, publicado a partir de 1935. Já com a designação de Revista “Bracara Augusta”, o 1.º volume, composto por vários boletins, é editado em Agosto de 1949. Desde então, foram já publicados 64 volumes.

A contínua publicação de trabalhos da autoria de distintos académicos e investigadores, que primam pelo rigor científico e histórico, baseando-se essencialmente na História Local e Regional, elevou a Revista ao patamar das grandes referências bibliográficas.

Pub

Categorias: Mais recentes

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.