Vila Nova de Famalicão

Mudar de Vida | Marupiu, a pastelaria de sonho de Rui e Ana Correia

Mudar de Vida | Marupiu, a pastelaria de sonho de Rui e Ana Correia

 

 

 

Dizia o poeta António Gedeão que “o sonho comanda vida”. No caso do casal famalicense Ana Correia e Rui Correia foi a conjugação dos sonhos de ambos que lhes mudou a vida. A Marupiu Pâtisserie nasceu há um ano, na Rua Ernesto Carvalho, na cidade de Famalicão. Hoje é a confirmação de um projeto inovador e bem-sucedido que atrai pessoas de todo o país e inclusive da Galiza.

 

 

Rui sonhou com o nome Marupiu e Ana foi atrás do sonho de criar uma pastelaria assente num conceito diferenciador de inspiração francesa. Hoje, são os responsáveis por um projeto único, que mais que uma pastelaria já se tornou uma experiência obrigatória para quem visita a região.

Enquanto projeto comunitário inspirador, a Marupiu justificou a sua inclusão no Roteiro pela Inovação de Famalicão. O arrojo, criatividade e inovação da Marupiu conduziram à visita do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, e do vereador da Economia, Empreendedorismo e Inovação do município famalicense, Augusto Lima, na passada sexta-feira.

Na montra, os sonhos assemelham-se a obras de arte, numa tentação para os sentidos, evocando uma degustação lenta e prazenteira.

E se bem parece, melhor sabe. Aqui, “os olhos também comem” ainda antes de provar rendidos à arte das sobremesas apresentadas. Só depois vem o saborear tentando prolongar ao máximo a experiência.

Para este Natal, as propostas são sofisticadas e irrepetíveis, com um Tronco de Natal que combina maracujá e amêndoa ao incontornável chocolate, um bolo de framboesas com chocolate rubi – cuja cor vem da própria fava do cacau – um bolo de chocolate e avelã com flocos de ouro de vinte e três quilates comestíveis e bolinhas de amêndoa e pinhão, sem glúten.

“Queremos sempre que o cliente viva uma experiência quando come as nossas sobremesas e que a qualidade esteja lá” explica Ana Correia. À arte a à experiência, muitas vezes única, os dois empreendedores juntam a qualidade dos produtos. “Não compramos os recheios nem as coberturas, compramos fruta e colocamos pouco açúcar”, acrescenta, adiantando ainda que“tentamos sempre utilizar os produtos locais porque, para além da frescura, temos que aproveitar o que temos na nossa região e depois juntamos as vivências que temos utilizando os sabores da nossa infância, novas experiências, novas conjugações”.

Num conceito totalmente diferenciador, a Marupiu conseguiu fidelizar os clientes e segundo afirma Ana Correia “os que vão, voltam sempre; e todas as semanas temos novos clientes”.

Na Marupiu a carta de sobremesas altera várias vezes por ano para “surpreender os clientes, potenciar os produtos e aproveitar as matérias-primas nas melhores condições. É também uma forma de nos motivarmos”, sublinha Rui Correia explicando que “num ano, já é a terceira carta de sobremesas que apresentamos”. “Muitas das sobremesas deixam de estar disponíveis e lançamos novos sabores e novas texturas”.

Paulo Cunha elogiou, na ocasião, o arrojo do projeto, assente num conceito inovador que revela que “a qualidade é sempre um caminho seguro”.

O autarca destacou ainda que a Marupiu é “um projeto que reforça a atratividade do concelho. É um projeto-âncora importante para o turismo do concelho porque ajuda a trazer para o nosso território novos consumidores”. Neste sentido, Paulo Cunha não escondeu o desejo de “ver este exemplo replicado para que através da excelência e da qualidade se criem condições para a visita ao território”.

Por outro lado, o autarca lembrou que “a Marupiu revela que vale sempre a pena ir atrás do sonho e das vocações. Nunca devemos desistir dos nossos sonhos, independentemente da nossa formação académica ou curricular”.

Refira-se que a Marupiu é um projeto que foi impulsionado, desde o início, pela Câmara Municipal através Famalicão Made IN, no âmbito do apoio ao surgimento de novos projetos no concelho.

 

Fonte: Município de Famalicão

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à sua manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983404

Netbanking Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Economia

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.