Ambiente | Faturas eletrónicas: Benefício para o ambiente? Zero calculou, Póvoa de Varzim aderiu

Ambiente | Faturas eletrónicas: Benefício para o ambiente? Zero calculou, Póvoa de Varzim aderiu

Pub

 

 

 

A ZERO – Sistema Terrestre Sustentável fez cálculos aproximados às árvores poupadas, redução do consumo de água e emissões de carbono evitadas se as faturas eletrónicas substituissem as faturas físicas em Portugal.

Na sequência do anúncio feito há poucos dias pelo Ministério das Finanças, no âmbito do SIMPLEX+ 2018, estaria a regulamentar a possibilidade das faturas em papel poderem deixar de existir a partir de janeiro de 2019 se não forem expressamente pedidas, podendo ser enviadas por correio eletrónico, a ZERO resolveu estimar, mesmo de forma grosseira, as poupanças ambientais associadas se todas as faturas associadas aos consumidores fossem eletrónicas.

A ZERO salvaguarda que são cálculos aproximados e com pressupostos que tiveram de ser necessariamente admitidos para a quantificação efetuada, não deixando porém de permitir ter uma ordem de grandeza da relevância da medida em causa do ponto de vista ambiental. As fontes de informação foram: o sítio internet do e-fatura, relatórios de sustentabilidade de empresas de pasta e papel, estatísticas PORDATA e ainda referências na internet consideradas credíveis.

Assim, se considerarmos que entre janeiro e agosto de 2018 foram emitidas e comunicadas 3,7 mil milhões de faturas, e extrapolando para o ano o total de 5,6 mil milhões, admitindo que o tamanho médio de uma fatura é A5 e que o papel tem 75 g/m2 , os resultados finais obtidos são os seguintes:

  • 3 mil toneladas de dióxido de carbono poupadas por ano no fabrico de papel, o que equivale aproximadamente ao mesmo que as emissões de gases de efeito de estufa de 429 portugueses;
  • 281 milhões de litros de água poupada por ano no fabrico de papel, o que equivale ao consumo equivalente de cerca de 4100 habitantes em Portugal;
  • 43 GWh (gigawatt-hora) ou 155 mil GJ (gigajoule) de energia poupada por ano no fabrico de papel, o que equivale ao consumo de aproximadamente 0,1 % do consumo de eletricidade de Portugal;
  • 281 mil árvores poupadas (não cortadas) por ano, o que, considerando uma ocupação de 1000 árvores por hectare, se pode estimar no evitar de um corte de floresta de 281 hectares/ano (cerca de 281 campos de futebol).

Entre os pressupostos considerou-se não haver acréscimo de consumo de energia elétrica pela transmissão da informação por via eletrónica, não se considerou a capacidade de sumidouro associada ao uso de árvores na produção de papel e ainda que todo o papel atualmente utilizado não é papel reciclado.

O veredicto da ZERO 

A ZERO considera que, apesar de não serem extremamente significativas, as poupanças são ainda consideráveis do ponto de vista ambiental no que respeita à redução de emissões e consumos, e não só apoia a implementação da medida, como também sugere aos consumidores a sua aceitação. Contas mais rigorosas devem ser efetuadas para confirmar estes  resultados preliminares. A ZERO acredita ainda que será possível ultrapassar eventuais obstáculos nesta transição das faturas em papel para as faturas eletrónicas.

Póvoa de Varziu disponibiliza faturas eletrónicas

Entretanto, desde há alguns dias que o Município da Póvoa de Varzim disponibiliza dois serviços gratuitos que prmitem receber e pagar faturas de forma segura, cómoda e amiga do ambiente mediante adesão à fatura eletrónica. A pedido, deixa de receber a sua fatura em papel e receba-a no seu email, a qualquer hora e em qualquer lugar.

Para aderir à fatura eletrónica pode contactar a Loja do Ambiente, junto dos seus balcões ou através das linhas telefónicas de apoio ao cliente: 252 088 000 ou 800 27 26 24, do email  ou na área pessoal do seu Balcão Digital da Loja do Ambiente.

O débito direto é uma forma fácil, segura e sem custos para o utilizador de realizar os pagamentos atempadamente, mediante autorização prévia.

Concluída a adesão, deixa de se preocupar com datas de pagamento e não precisa de se deslocar para liquidar as suas faturas, já que tudo passa a ser feito automaticamente.

Do pedido devem constar o formulário de adesão, cópia do cartão de cidadão ou do bilhete de identidade e do cartão de contribuinte e comprovativo do IBAN. O débito direto é ativado após receção e validação dos documentos pelos serviços da Loja do Ambiente e tem efeitos na faturação seguinte.

 

Fontes: ZERO e Município da Póvoa de Varzim

Imagem: Paulo Costa

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à sua manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.