Braga

Diplomacia | ‘Sete Palavras’ estabelece ponte cultural entre Braga e o México

Diplomacia | ‘Sete Palavras’ estabelece ponte cultural entre Braga e o México

 

 

 

Esta semana inicia-se um projeto literário e artístico desenvolvido pelo Município de Braga em parceria com a Universidade Autónoma Metropolitana do México. O projeto envolve 28 artistas e literatos portugueses e mexicanos num caminho temático que se propõe criar uma ponte entre os dois países.

 

 

O projeto “Siete Palabras” foi lançado publicamente na Feira Internacional do Livro de Guadalajara, que decorre até este domingo e tem Portugal como país convidado. Desenvolvendo-se numa plataforma web e também através de uma aplicação para telemóvel, este projeto conta com a colaboração de 28 artistas, 14 do México e 14 de Portugal, tendo como mote um caminho temático compartilhado por escritores e artistas visuais de ambos os países, baseado em palavras-chave que provocam semelhanças e diferenças culturais e artísticas. As sete palavras propostas foram: mar, migração, nostalgia, palavra, praça, revolução e vestígio.

A plataforma, ainda não traduzida em português, apresenta cada uma das sete palavras segundo propostas de quatro autores, dois mexicanos e dois portugueses, entre os quais dois escritores e dois artistas plásticos. Do grupo de 28 convidados salienta-se a presença de Maria Ondina Braga, escritora bracarense falecida em 2002, bem como o artista Luís Coquenão, que tem desenvolvido a sua atividade na cidade de Braga.

Presente na cerimónia de lançamento desta parceria cultural em representação do Município de Braga, a Vereadora da Cultura, Lídia Dias, afirmou a importância do “estabelecimento de pontes” para o “desenvolvimento cultural”.

“Jamais poderíamos fechar as portas a um projeto que se propõe criar laços entre as artes plásticas e as letras e que acaba por envolver as media arts. O nosso papel enquanto mediadores culturais obriga-nos a uma abertura ao mundo e a outras realidades. O México parece muito distante, mas está bem próximo de nós”, acrescentou, na cerimónia oficial de lançamento desta parceria, que decorreu no recinto da Feira Internacional do Livro de Guadalajara, no México.

Segundo Lídia Dias, é essencial que a rede de parcerias e projetos partilhados “se vá alargando”, num tempo em que Braga “se pretende afirmar culturalmente”.

Para o coordenador e mentor do projeto, Rafael Ibarra, um mexicano que escolheu Braga para viver há cinco anos, «os artistas escolheram livremente o caminho temático e a abordagem a cada uma das palavras que lhe foram atribuídas».

“A finalidade do projeto é gerar visões diversas sobre uma mesma temática, contribuindo assim para um encontro entre a cultura portuguesa e mexicana”, sublinhou Rafael Ibarra, cujo âmbito editorial está a cargo de Carlos Francisco Gallardo Sánchez, da Universidade Autónoma Metropolitana.

O projecto “Sete Palavras” tem previsto ainda o lançamento de um livro impresso, além de novas formas de leitura, imagem e narrativas que possam vir a ser propostas.

 

Fontes: Município de Braga e Sete Palavras

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Cultura, Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.