Guimarães

Águas | Vimágua apresenta novo sistema de tratamento de água por ultravioletas

Águas | Vimágua apresenta novo sistema de tratamento de água por ultravioletas

 

 

 

Na manhã deste sábado, 24 de novembro, Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, esteve presente na sessão de apresentação do sistema de tratamento de água por ultravioletas, que teve lugar na ETA de Gondomar, no concelho de Guimarães, onde estiveram também presentes, além de vários autarcas, técnicos e outras individualidades, o presidente da Vimágua, Armindo Costa e Silva, e o administrador e vice-presidente da Câmara Municipal de Vizela, Joaquim Meireles.

 

Armindo Costa e Silva começou por explicar todo o processo de tratamento, desde a captação da água do Rio Ave em Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar, através de drenos e filtragem com areia e carvão clorado, até à elevação da água para a ETA de Gondomar, onde se dá o processo de desinfeção por radiação ultravioleta com posterior correção do PH.

O investimento ora realizado no valor de €110.000,00, segundo Costa e Silva, permitirá criar também um sistema redundante, na ETA de Prazins, que mitigará qualquer falha a montante e que, no caso de verificação de valores anormais, emitirá avisos em tempo real para um piquete de monitorização que funciona 24 horas. A qualidade da água daí resultante faz com que Armindo Costa e Silva não hesite em apelar a que todos os autarcas atuem junto das populações para que consumam água da rede pública para uso humano e dos animais, deixando a água proveniente de poços e furos para outro tipo de usos. “Não prescindimos de continuar a investir para garantir a saúde pública através de uma boa qualidade da água e para, paulatinamente, servirmos um cada vez maior número de cidadãos”, afirmou.

Por sua vez, Domingos Bragança realçou a excelência do trabalho da Vimágua,  referência a nível nacional e internacional, não deixando de incentivar o consumo da sua água por todos os cidadãos servidos pela rede pública. “A água da Vimágua deve ser a única água bebida em nossas casas, pois a água engarrafada, ainda que igualmente de qualidade, utiliza o plástico no vasilhame, o que representa um risco para a nossa saúde. O plástico introduz alterações na cadeia alimentar, através das nano-partículas que são ingeridas”, frisou. Domingos Bragança salientou ainda o cuidado a ter com os rios e linhas de água, dado que quanto maior for a qualidade à partida menor será o esforço colocado no seu tratamento. O edil fez ainda questão de elogiar a Vimágua pelo trabalho de qualidade que tem vindo a desenvolver no patamar de qualidade da água que é disponibilizada aos cidadãos através da rede pública, esperando que, cada vez mais, a rede pública se alargue a todo o Concelho de Guimarães. “A água da Vimágua é uma água de qualidade”, concluiu.

Origens de captação

A Vimágua conjuga duas formas de captação de água, superficial e subterrânea.

A captação superficial tem origem no Rio Ave, na Estação de Tratamento de Água (ETA) de ST.ª Eufémia de Prazins. A captação subterrânea é feita com recurso a furos e minas, designadamente, com recurso ao sistema de minas da Penha.

Depois de captada, a água passa por um tratamento de desinfeção e correção de pH.

Uma vez tratada, chega aos consumidores através de uma rede de condutas subterrâneas, sob pressão, a partir de reservatórios de armazenamento de água tratada.

As águas superficiais são muito vulneráveis, têm uma capacidade de autodepuração limitada, o que se traduz em elevados custos de tratamento.

As águas subterrâneas são menos vulneráveis, representam uma alternativa para o abastecimento simples e baixo custo, todavia, apresentam problemas decorrentes da poluição, encontrando-se, frequentemente, nestas águas, nitratos e pesticidas.

Qualquer que seja a sua origem, as entidades gestoras dos sistemas de abastecimento de água destinada ao consumo humano empreendem um conjunto alargado de ações de avaliação da qualidade da água de uma forma regular, de modo a que esta mantenha a sua qualidade de acordo com os padrões ou normas regulamentares, garantindo assim que a água pública de distribuição é uma água segura.

 

Fonte: Município de Guimarães e Vimágua

Imagens: (0, 1) Município de Guimarães, (2) Vimágua

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos. Gostaríamos de poder vir a admitir pelo menos um jornalista a tempo inteiro que dinamizasse a área de reportagem e necessitamos manter e adquirir equipamento. Para além disso, há ainda uma série de outros custos associados à manutenção da Vila Nova na rede. 

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Política, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.