Poesia | Conheço a minha culpa / Conozco mi culpa

Poesia | Conheço a minha culpa / Conozco mi culpa

 

 

 

Aprendizagem lenta e insubornável.

Não há quem dê mais por menos,

nem maneira

de assumir esta flor que fere a água.

 

 

Aprendizaje lento e insobornable.

No hay quien dé más por menos,

ni manera

de asumir esta flor que hiere el agua.

 

 

Obs: Publicação origibal em Tratado sobre la geografía del desastre, 1997.

Republicação: Jardin[e]s excedidos, Lema d’Origem, 2018. Tradução: Carlos d’Abreu

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

Vila Nova é generalista, independente, plural e gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede. Só um jornalismo forte pode garantir qualidade no serviço oferecido aos leitores.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu contributo, ainda que simbólico, sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

María Ángeles Pérez López

Nascida em Valladolid (Espanha) em 1967, María Ángeles Pérez López é poeta e professora titular de Literatura Hispano-Americana na Universidade de Salamanca. Publicou os livros 'Tratado sobre la geografía del desastre (1997), 'La sola materia' (Prémio de Poesia “Tardor”, 1998), 'Carnalidad del frío' (Prémio de Poesia “Ciudad de Badajoz”, 2000), 'La ausente' (2004), 'Atavío y puñal' (2012) e 'Fiebre y compasión de los metales' (2016); assim como as plaquetas 'El ángel de la ira' (1999) e 'Pasión vertical' (2007). O seu último livro, 'Fiebre y compasión de los metales', foi finalista do “Premio Nacional de la Crítica”. Antologias da sua obra foram publicadas na Venezuela, México, Equador, Estados Unidos e Colômbia. Acaba de aparecer a antologia 'Algebra dei giorni' (‘Álgebra de los días’), edição bilingue traduzida por Emílio Coco, em Itália, para a editorial Raffaelli. Poemas seus encontram-se incluídos em publicações de vários países e em numerosos sítios da web.

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.