Vila Nova de Famalicão

JS – Famalicão | Nelson Rodrigues: Ensino Superior Público é possível, necessário e urgente

JS – Famalicão | Nelson Rodrigues: Ensino Superior Público é possível, necessário e urgente

Pub

 

 

 

Relembrando que, em outubro, foi anunciado um reforço de 10 cursos técnicos superiores em Vila Nova de Famalicão, equivalentes ao nível 5 do quadro europeu de qualificações (QEQ), Sérgio Rodrigues, o coordenador da Juventude Socialista de Pedome defende que Vila Nova de Famalicão necessita desesperadamente de Ensino Superior Público de forma a potenciar uma resolução de um problema futuro de mão de obra qualificada na indústria do concelho.

Para Nelson Rodrigues, “este reforço não é minimamente capaz de responder às necessidades da enorme indústria que atualmente opera no nosso concelho. Vila Nova de Famalicão é um dos concelhos a nível nacional com melhor rede de ensino profissional, mas que não dispõem de ensino superior público para dar continuidade a este ensino que tantos prémios e reconhecimentos tem vindo a obter ao longo dos últimos anos”.

Salientando que “Vila Nova de Famalicão dispõe das mais elevadas taxas de população jovem a nível nacional, mas em contrapartida é dos concelhos com menos investimento em áreas como ensino superior, bibliotecas e salas de estudo nas freguesias”, e considerando que “os famalicenses se devem orgulhar de serem o segundo maior concelho exportador a nível nacional, Nelson Rodrigues reclama “uma instituição de ensino superior público” para o concelho recordando que este é o único do Quadrilátero – Famalião, Braga, Barcelos, Guimarães – que não dispõe desse tipo de estabelecimento de ensino.

“Com a indústria 4.0 cada vez mais inserida no contexto profissional em Famalicão, será necessário
alargar de imediato a oferta educativa no ensino superior para os níveis 6 e 7, de forma a conceder uma
resposta àquilo que a indústria famalicense necessita cada vez mais”, afirma Nelson Rodrigues. “O tecido empresarial famalicense tem de recorrer a instituições de ensino superior de outras autarquias
(concelhos com polos industriais muito menores) para desenvolver e promover projetos de
investigação e estudo”.

Tendo sido dado a conhecer aos famalicenses o Orçamento Municipal para 2019,  com o qual a Câmara Municipal  irá gerir o próximo ano de 2019, recorda Nelson Rodrigues que “este orçamento é aproximadamente 14 milhões de euros superior ao do ano em curso, sendo portanto de 98 milhões de euros” para reclamar da ação de Paulo Cunha em relação ao setor da Educação: “[Paulo Cunha] ainda não demonstrou qualquer interesse de investimento no ensino superior público em V. N. de Famalicão.

Na opinião de Nelson Rodrigues, esta falta de interesse por parte do atual órgão máximo da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão revela “uma falta de respeito para com os jovens do nosso concelho, que têm o direito a um ensino superior público mais alargado e (…) uma falta de consideração a sua notória impotência em proporcionar profissionais altamente qualificados”, de forma a melhor responder às necessidades da indústria famalicense pde modo a que esta tenha melhor capacidade para  operar com melhor desempenho e maior produtividade.

Nelson Rodrigues, enquanto membro do secretariado da Juventude Socialista de Vila Nova de Famalicão, volta a lembrar que a mesma “há muito reivindica ensino superior público no concelho” famalicense.

Segundo Nelson Rodrigues, a Juventude Socialista de Vila Nova de Famalicão acredita que, com as atuais políticas levadas a cabo pelo Executivo Municipal, “o concelho irá desperdiçar um potencial de crescimento económico no futuro”, pelo que “apenas com medidas de desenvolvimento na Educação é que conseguiremos colmatar esta necessidade”.

Registando “com agrado” o facto de o atual executivo ter escutado os anseios dos jovens socialistas, não deixa de assinalar que “a JS e os jovens famalicenses exigem um ensino superior público por inteiro e de qualidade em Famalicão e não apenas cursos técnicos superiores”. Assim, a “JS de Vila Nova de Famalicão não deixará de lutar pelo ensino superior publico em Vila Nova de Famalicão porque é possível, necessário e urgente”.

 

Fonte: JS – Pedome

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

Vila Nova é generalista, independente, plural e gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede. Só um jornalismo forte pode garantir qualidade no serviço oferecido aos leitores.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu contributo, ainda que simbólico, sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Destaque, Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.