Barcelos

Teatro | ‘Pão Nosso’, do Teatro de Balugas, considerado o melhor espetáculo do Festival de Teatro de Barcelos

Teatro | ‘Pão Nosso’, do Teatro de Balugas, considerado o melhor espetáculo do Festival de Teatro de Barcelos

Pub

 

 

 

Foi com o espetáculo teatral “Pão Nosso”, que o Teatro de Balugas venceu o prémio de Melhor Espetáculo no 31º Festival de Teatro de Barcelos, tendo sido ainda contemplada com os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa.

 

 

“Pão Nosso”, com texto e encenação de Cândido Sobreiro, resulta da residência artística de teatro comunitário realizada no ano passado e que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL. A estreia contou com a participação especial da Ronda Típica da Ponte das Tábuas.

A peça fala-nos da aldeia de Balugães que foi terra onde já se amassou muito pão e onde se talharam muitas gamelas de pinho. O pão era o sustento, as gamelas também. Uma relação de pequenas histórias que contam mais do que o artefacto, o alimento, o labor. Uma recolha de memórias, ladainhas, cantigas e ofícios, recuperando utensílios e articulando artisticamente com a comunidade a criação do espetáculo. A partir daqui, o Teatro de Balugas aborda de uma forma teatral e poética o ciclo do pão na aldeia, reconstruindo-o a partir de princípios diferentes não tradicionais e quase oníricos.

O 31.º Festival de Teatro de Barcelos, organizado pela Capoeira – Companhia de Teatro de Barcelos e com o apoio do Município de Barcelos, teve a maior audiência de sempre, com o Teatro Gil Vicente lotado em todos os 7 espetáculos de grupos do concelho que se realizaram entre 6 de outubro e 3 de novembro.

A atribuição de prémios decorreu em 11 de novembro, dia que marcou a estreia da peça “Nariz” pel’A Capoeira- Companhia de Teatro de Barcelos.

O júri do concurso era composto por Tiago Ferreira (ator de A Capoeira), Flora Miranda (atriz e cantora) e Leandro Covinha (jornalista).

Quanto à melhor interpretação feminina, foi atribuída a Telma Domingues, da Via 3 Companhia de Teatro, e melhor interpretação masculina atribuída a Filipe Gomes dos Pioneiros da Ucha.

As menções honrosas foram distinguidas na categoria de sonoplastia, iluminação cénica e espetáculo, respetivamente às peças: “Só Podia Ser Assim” da Associação Só Podia, à peça “Arístides, e agora?” e à peça “Trair pelos dois” do Grupo de Teatro Amador da Pousa “O Branselho?.

O festival teve como principal objetivo a troca de experiências entre grupos, o desenvolvimento da arte teatral e a promoção de novos projetos teatrais.

 

Fontes: Teatro de Balugas e Município de Barcelos

Imagens: Teatro de Balugas

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

Vila Nova é generalista, independente, plural e gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede. Só um jornalismo forte pode garantir qualidade no serviço oferecido aos leitores.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu contributo, ainda que simbólico, sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

 

Pub

Categorias: Cultura, Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.