Vila Nova de Famalicão

Ensino | “Espaço Ciência” da Gerações ganha um vulcão

Ensino | “Espaço Ciência” da Gerações ganha um vulcão

 

 

 

O “espaço ciência” ou as “áreas das ciências e experiências”, como lhe chamam as crianças da Associação Gerações, tem, desde as últimas semanas, o protótipo de um vulcão que tem proporcionado novas aprendizagens a todas.

 

 

No relato circunstanciado das crianças, “foram os pais da Áurea (Pré – Escolar 2) que se transformaram em cientistas e vieram mostrar como se fazia um vulcão. No início parecia magia, mas depois entendemos todos que os ingredientes misturados conseguem criar uma reação que imita o que acontece num vulcão” verdadeiro.

Foi assim que todas entenderam que para o vulcão deitar fumo e fogo era preciso vinagre e detergente da loiça de que puderam sentir o cheiro, e ingredientes novos que não conheciam como o bicarbonato de sódio e os corantes alimentares.

A ansiedade foi aumentando à medida que os pais iam misturando os ingredientes no interior de um vulcão feito em cerâmica. Houve muita alegria e muito entusiasmo quando a lava de espuma colorida começou a sair do vulcão. O entusiasmo era tanto que “até batemos palmas” e “como nos portámos como verdadeiros cientistas, ainda recebemos um diploma pela nossa participação.”

De seguida todas as crianças quiseram deixar “marcado” no papel aquilo que tinham presenciado, compondo desenhos com legendas variadas e cheias de imaginação como “desenhei cor de laranja e fiz o vulcão”, “fiz o fogo que está a sair do vulcão”, “depois o vulcão faz fumo”, “o vulcão sai muito quente”, “a lava está aqui” e muitas outras frases com uma enorme expressividade.

A investigação e a experimentação de novas realidades e fenómenos de que as crianças tomam consciência no seu dia-a-dia, transformando-os em trabalhos de projeto, com a adaptação necessária às idades mais jovens, é uma preocupação diária da Associação Gerações que faz com que todas as crianças compreendam melhor o mundo que as rodeia e saibam dar uma explicação para o que acontece na Natureza. O gosto pela ciência e a vontade de descobrir começam a desenvolver-se, nos mais pequenos, com situações deste tipo e muitas outras em que se envolvem com entusiasmo.

Noutra faceta e com outro enquadramento, as crianças tiveram a visita da Enfermeira Liliana. Receberam-na na “área do médico – hospital” que construíram na sala e foram todas “consultadas”, registando-se o peso e a altura de cada uma. Estão todas de saúde e foram mais uma vez aconselhadas a comer muita fruta e muitos legumes para continuarem “fortes e saudáveis”.

Estes foram momentos também aproveitados para conhecer alguns instrumentos usados na enfermagem e na medicina e a oferta de um estetoscópio às crianças vai servir, no dizer de uma, “para, quando quisermos, ouvirmos o nosso coração”. É mais um instrumento a enriquecer o “espaço ciência” da Associação Gerações.

 

Fonte: Gerações

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos. Gostaríamos de poder vir a admitir pelo menos um jornalista a tempo inteiro que dinamizasse a área de reportagem e necessitamos manter e adquirir equipamento. Para além disso, há ainda uma série de outros custos associados à manutenção da Vila Nova na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.