Vila Nova de Famalicão

Orçamentos | Paulo Cunha: 2019 terá um exercício de gestão para o presente e para o futuro

Orçamentos | Paulo Cunha: 2019 terá um exercício de gestão para o presente e para o futuro

 

 

 

O Executivo Municipal de Vila Nova de Famalicão apresentou a sua proposta de Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2019, tendo as mesmas sido de imediato aprovadas. O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, classifica as medidas previstas como um “exercício de gestão para o presente e para o futuro”.

 

As Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2019 do município de Vila Nova de Famalicão foram aprovadas nesta segunda-feira, 5 de novembro, em Reunião Extraordinária do Executivo Municipal, apontando para um exercício autárquico próximo dos 98 milhões de euros (97,8). A aposta no processo de internacionalização do concelho, o alargamento da gratuitidade de passes escolares aos alunos do ensino secundário, a criação de um banco de recursos de apoio à natalidade, a atribuição da comparticipação de medicamentos para seniores em situação social vulnerável, o alargamento da programação cultural descentralizada a todo o concelho, a concretização da pista de atletismo e a realização de obras de abastecimento de água e saneamento de águas residuais com ligação aos intercetores nas sub-bacias dos rios Este, Pele e Ave, são algumas das novidades que os famalicenses podem esperar para 2019.

“O desafio permanente de construir Vila Nova de Famalicão faz-se pela via da inovação da gestão autárquica, como é exemplo esta nossa aposta na projeção de Vila Nova de Famalicão no mundo, mas também pelo exercício sério, responsável e arrojado nas áreas clássicas e incontornáveis da gestão autárquica”, explica o presidente da autarquia, falando numa “planificação ambiciosa, equilibrada e transversal” e num ano “à medida das nossas ambições e possibilidades e em sintonia com os compromissos que assumimos com os famalicenses. Com rigor e responsabilidade, ambição, inovação e arrojo.”

O Executivo estrutura a planificação do próximo ano a partir de quatro linhas estratégicas de desenvolvimento – Inclusivo, Sustentável, Inteligente e Governança –, mantendo-se fiel ao plano estratégico desenhado para o concelho até 2025. A prossecução de um conjunto de medidas multissetoriais, desde as novidades às que são já uma imagem de marca do concelho e até mesmo uma referência no país, são a corrente de engrenagem de transmissão de energia e qualidade de vida aos quatro cantos do concelho.

Paulo Cunha destaca “a área da Educação que permanecerá como uma pedra basilar do nosso exercício e que vai absorver uma boa fatia do nosso investimento por via da realização criteriosa de obras no parque escolar e do apetrechamento tecnológico das nossas escolas, mas também pelo desenvolvimento de um vasto e multifacetado conjunto de medidas que garantem a igualdade de condições e de oportunidades para todos os alunos de Famalicão”.

É esta aposta equilibrada entre o plano da infraestrutura física e a dinâmica que é incutida nas diferentes áreas da governação autárquica que garante “uma governação do séc. XXI”, em que “as despesas correntes com o desenvolvimento dos múltiplos programas de apoio são real investimento na qualidade de vida das pessoas e no apoio às famílias do concelho”.

O ano de 2019 em Famalicão será também o ano em que os grandes investimentos aprovados pelo Portugal 2020 começam a materializar-se, nomeadamente as obras previstas no PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano,  iniciando-se o processo de encaixe por parte do município  das respetivas contrapartidas financeiras acordadas. Isso explica em grande medida o acréscimo da previsão orçamental da receita para 2019  comparativamente ao orçamento originariamente previsto para 2018 que foi de 83,5 milhões de euros.

 

Fonte: Município de Famalicão

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Mais recentes

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.