Guimarães

Turismo | ‘Enoturismo de Guimarães’ promove imagem do território

Turismo | ‘Enoturismo de Guimarães’ promove imagem do território

Pub

 

 

No âmbito da valorização crescente do enoturismo, foi apresentado esta segunda-feira, 22 de outubro, o projeto “Enoturismo em Guimarães”, com protocolos estabelecidos entre a Câmara Municipal de Guimarães e oito adegas vinícolas do concelho: Adega Cooperativa de Guimarães, Casa de Sezim, Quinta da Aveleira, Quinta da Cancela, Quinta de S. Gião, Quinta do Ermízio, Quinta do Picouto de Cima e a Quinta Eira do Sol.

 

“É possível verificar que o enoturismo revela uma importância crescente ao longo dos últimos tempos e este projeto será uma mais valia para o turismo, proporcionando ainda a dinamização do setor económico. Estamos cientes que esta tendência acarreta novas responsabilidades e abre novos desafios, para os quais queremos dar a melhor resposta ao qualificar a nossa oferta e capitalizar as vantagens possíveis neste setor”, apontou Sofia Ferreira, a vereadora do Turismo da Câmara de Guimarães.

Sofia Ferreira enalteceu o “trabalho em parceria com o setor privado”, considerando uma estratégia para potenciar o turismo a fim de “combater a sazonalidade” e também “elevar o tempo de permanência do turista no nosso território”, salientou a vereadora. A implementação deste projeto visa, desta forma, diversificar a oferta turística, minimizar a sazonalidade da procura turística, bem como fixar o turista no concelho de Guimarães, entre outros, garantindo ainda participação dos stakeholders locais.

A sessão contou com a presença do presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, Manuel Pinheiro, que elogiou a estratégia assumida pelo Município de Guimarães. “O Vinho Verde tem crescido muito ao nível da exportação e perspetiva-se um crescimento ainda maior. Esta região tem um enorme potencial e é importante este trabalho em rede, com a Câmara Municipal a assumir a preocupação nesta área para o desenvolvimento do concelho”, referiu.

Em representação dos parceiros, Arthur Carvalho, considerou que o enoturismo “deve ser um canal de distribuição privilegiado” na promoção do território, realçando que os próprios turistas podem ser considerados “embaixadores” do Vinho Verde.

O presente projeto possibilitará aos turistas uma experiência vínica e gastronómica, a qual se irá traduzir em visitas guiadas às Adegas com prova e compra de vinhos, participação nas atividades agrícolas e nas vindimas ou mesmo a dormida em algumas destas Quinta vinícolas, entre outros. Naturalmente, está aberto a novas parcerias.

 

Fonte: Município de Guimarães

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos. Gostaríamos de poder vir a admitir pelo menos um jornalista a tempo inteiro que dinamizasse a área de reportagem e necessitamos manter e adquirir equipamento. Para além disso, há ainda uma série de outros custos associados à manutenção da Vila Nova na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Economia, Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.