26/10, Casa do Território, Vila Nova de Famalicão

Ambientar-se | Famalicão em Transição apresenta Floresta Eterna, de Evgenia Emets, e debate políticas florestais

Ambientar-se | Famalicão em Transição apresenta Floresta Eterna, de Evgenia Emets, e debate políticas florestais

 

 

Uma vez por mês, associações ambientalistas do concelho apresentam na Casa do Território, no Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão, um filme, em geral sob a forma de documentário, seguido de debate. No próximo dia 26 de outubro, sexta-feira, pelas 21h30, será a vez de a associação Famalicão em Transição apresentar “Floresta Eterna“, de Evgenia Emets, e promover o debate sobre a floresta e políticas florestais.

 

 

Alertando para a necessidade de defender a floresta, a Associação Famalicão em Transição apresenta este documentário, um ano depois das tragédias dos incêndios de 15 de outubro de 2017. O debate desta sessão contará com a participação da realizadora do documentário, Evgenia Emets, que o fará através de Skype, e ainda com Jorge Morais e Raul Silva, respetivamente representantes da Quercus Aveiro e do Projeto Cabeço Santo, que visa promover a recuperação ecológica e paisagística do Cabeço Santo, em Águeda, e a educação para a sustentabilidade.

Sinopse: 

«A ideia de “Floresta Eterna” é repensar a nossa relação com a floresta, reconetar e transformar a comunidade através de um projeto de arte, envolvendo as pessoas ativamente na sua co-criação. O projeto teve lugar em Góis, Portugal, que sofreu incêndios sem precedentes em outubro de 2017 devido a décadas de práticas florestais insustentáveis e à monocultura generalizada de eucalipto em Portugal, ao colapso das comunidades e à desertificação humana.O projeto inclui num documentário artístico, uma série de trabalhos de poesia visual, incluindo um livro da artista, e uma experiência na floresta.

O documentário “Eternal Forest” repensa e transforma a relação de uma comunidade com as suas florestas, através das vozes das pessoas que vivem em Góis, Arganil e Lousã.»

Este projeto surgiu como parte da residência artística na RaizVanguarda, em Góis, em que Evgenia Emets produziu o filme ‘Eternal Forest’ mediante entrevistas à comunidade local. Inspirada pelas suas memórias, histórias e visões da floresta, criou uma série de poemas e obras visuais. O projeto envolve o contacto com a comunidade local, explorando a sua relação com a floresta, e criando uma oportunidade de reunião e a instalação de um objeto artístico numa das florestas naturais locais.

O projeto foi realizado em Góis e Arganil, na região que sofreu os incêndios gravíssimos em outubro de 2017, depois de décadas de práticas florestais insustentáveis e monocultura generalizada do eucalipto.

Desde tempos imemoriais, as florestas fornecem-nos riquezas incessantes, inspirando-nos reverência e até crenças de forças sobrenaturais. A nossa sobrevivência depende da floresta que nos sustentou e apoiou. De um momento para o outro, as florestas, lugar de aparentes recursos infinitos, foram transformadas em desertos e monoculturas.

Evgenia Emets considera, por isso, que “é o tempo de considerarmos a nossa interação com a floresta. O objetivo do projeto é abrir uma conversação entre as pessoas. Através do aumento da consciência e da criação do sentido de propriedade da terra podemos começar a procurar soluções para os desafios enfrentados pelas florestas em Portugal”.

A floresta existe numa escala diferente da dos humanos. Ela cresce lentamente, o seu tempo de vida é centenas de vezes mais longo do que a vida humana. No seu trabalho, Evgenia explora a ideia mais profunda do tempo, no qual a floresta existe, e representa as suas descobertas através de um conjunto de poesia visual e instalação localizada.

A artista convida a comunidade a entrar na floresta, a escutar e ouvir a sua voz e a contar as suas próprias histórias da floresta. O filme teve a colaboração de Fernando Antunes Amaral.

O filme tem tido muito bom bom acolhimento entre o público, tendo já sido apresentado em várias ocasiões em diversas localidades, a última das quais hoje mesmo em Seia, tendo sido premiado, no Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela CineEco, um dos festivais de cinema de ambiente mais antigos do mundo. É membro fundador e faz parte da direção da Green Film Network, uma plataforma de 40 festivais de cinema ambiental.

Floresta Eterna, de Evgenia Emets – trailer

 

Fonte: Evgenia Emets, Famalicão em Transição e O Jogo

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos à sua manutenção e desenvolvimento.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu contributo, ainda que simbólico, sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Agenda, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.