12/10 a 30 de/11 Serralves, Porto

Urbanidades | ‘Que cultura para as cidades do Século XXI?’

Urbanidades | ‘Que cultura para as cidades do Século XXI?’

 

 

Tem assumido particular relevância na esfera de atuação da Fundação de Serralves, implantada no coração do Norte de Portugal, a relação, que tem vindo a ser traduzida em multifacetadas formas de colaboração, com um conjunto, cada vez mais vasto, de municípios que se têm constituído como Fundadores, nomeadamente Barcelos, Maia, Matosinhos, Porto, Santo Tirso, Viana do Castelo e Vila Nova de Famalicão, entre outros.

Tendo-se iniciado há cerca de um ano novos mandatos autárquicos com novos eleitos locais, afigurou-se oportuna a realização de um ciclo de workshops sobre política pública de âmbito local e regional – particularmente dirigido a decisores políticos, dirigentes e técnicos dos municípios – com vista a refletir e partilhar boas práticas sobre o planeamento e a gestão cultural, com particular enfoque no desenho e implementação de políticas públicas adequadas aos desafios colocados por um contexto económico e social em grande transformação alterando os paradigmas tradicionais de oferta e participação cultural.

Neste âmbito, foi concebido um programa, comissariado pelo Dr. Carlos Martins, que integra a realização em Serralves, de um ciclo de workshops,designado ‘Que Cultura para as Cidades do Século XXI’, com os seguintes temas: Cultura, Economia e Desenvolvimento; Cultura, Tecnologia e Ciência; Cultura, Educação e Participação; Programação Cultural.

Carlos Martins, o comissário deste ciclo, é possuidor de um vastíssimo e respeitável currículo na área. Licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto, é pós-graduado em Turismo Cultural pela Universidade de Barcelona e Doutorando em Geografia.

Quanto à atividade que tem desenvolvido, entre outras, foi Coordenador da Candidatura e Diretor Executivo de Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura e da Fundação Cidade de Guimarães e da candidatura de Braga a Cidade Criativa da UNESCO – Media Arts, presidente da ADDICT – Agência de Desenvolvimento das Indústrias Criativas, coordenador do Estudo Macroeconómico “Desenvolvimento de um Cluster de Indústrias Criativas no Norte de Portugal”, co-autor do Plano de Gestão do Centro Histórico do Porto Património Mundial da UNESCO, coordenador do Programa de Animação das Cidades no âmbito do Euro 2004, membro do Conselho Nacional de Cultura – Secção das Artes, vereador da Cultura, Turismo e Desenvolvimento Económico do Município de Santa Maria da Feira, presidente da Direção de Agência de Desenvolvimento Regional de Entre-Douro-e-Vouga, membro fundador e membro dos órgãos sociais do Porto Post Doc – Festival Internacional de Cinema Documental do Porto.

Programa

Workshop 1. Cultura, Economia e Desenvolvimento Sustentável

12 e 13 de outubro

Painéis:

Keynote “Cultura e Desenvolvimento Regional” – por Isabel Pires de Lima, Administradora da Fundação de Serralves e ex-Ministra da Cultura

Comunicação, Cultura e Posicionamento dos Territórios – por David Pontes, Diretor adjunto do jornal Público

Criatividade e Inovação Empresarial – por Rui Lopes Ferreira, Presidente Executivo do Super Bock Group

Criatividade e Comunicação nos novos media – por João Vasconcelos, Diretor Executivo do Canal 180

Economia Cultural e Indústrias Criativas – por Pedro Costa, Diretor da Dinâmia’CET-IUL/ISCTE

Turismo e Desenvolvimento do Território – por Jorge Costa, Presidente do IPDT – Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo

Workshop 2. Cultura, Tecnologia e Ciência

26 e 27 de outubro

Painéis:

Keynote “Cultura, Tecnologia e Ciência” – por Pier Luigi Sacco, Special Adviser do Comissário Europeu para a Educação e Cultura

Arte e Cultural Digital na Europa – por Arnost Marks, Vice-reitor da Faculdade de Design e Arte (Pilsen) e ex vice-primeiro-ministro da República Checa

As Media Arts nos programas europeus – por Luís Girão, Artista, investigador, coordenador ICT Art Connect, Comissão Europeia;

Planeamento estratégico e inovação tecnológica – por Adolfo Neira, Diretor EOSA, Estratégia e Organizacion, Vigo; e

Formação de públicos para as artes e a ciência – por Rosalia Vargas, Presidente Ciência Viva.

Workshop 3. Cultura, Educação e Participação

9 e 10 de novembro

Painéis:

Keynote ”Cultura, Educação e Participação” – por João Serra, Professor universitário e Ex-Presidente da Fundação Cidade de Guimarães;

Educação e Formação de Públicos – por Denise Pollini, Coordenadora do Serviço Educativo-Artes da Fundação de Serralves;

Criação Artística e Comunidade – por Rui Horta, Coreógrafo, Diretor do Espaço do Tempo;

Metodologias de Participação Cultural – por Aalia Kamal, Head of Engagement Dublin Culture Connects; e

Plataformas Digitais e educação artística – por Kyriakos Koursaris, Mentor Minecraft Education Edition (Microsoft).

Workshop 4. Programação Cultural

29 e 30 de novembro

Painéis:

Keynote ”Programação Cultural” – por Airan Berg, Diretor do Festival of Regions, Áustriae ex-programador de Linz 09, Capital Europeia da Cultura;

Programar Artes Performativas – por João Garcia Miguel, Artista plástico, ator, encenador e Diretor Artístico da companhia João Garcia Miguel, e Cristina Grande, Coordenadora do Serviço de Artes Performativas da Fundação de Serralves;

Programar Música- por Luís Fernandes, Músico, programador do GNRation e Diretor do Festival Semibreve, e Luís Ferreira, Diretor do Festival Bons Sons e coordenador do projeto 23 Milhas;

Programar Cinema – por  Dario Oliveira, Fundador do Festival Curtas de Vila do Conde e diretor do festival Porto Post Doc;

Programar Arte Contemporânea – por Miguel von Hafe Pérez, Crítico e curador de arte contemporânea; e

Avaliação de Impactos de Projetos Culturais. Exemplo: Capitais Europeias da Cultura – por Beatriz Garcia,  Diretora do Institute of Cultural Capital (Liverpool) e membro do painel de seleção de Capital Europeia da Cultura.

 

O ciclo acontecerá na Casa de Serralves e respetiva Biblioteca.

Para mais informações sobre os termos e condições de participação, deve  enviar email para drpe@serralves.pt, podendo efetuar a respetiva inscrição aqui.

 

Fonte: Serralves

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos. Gostaríamos de poder vir a admitir pelo menos um jornalista a tempo inteiro que dinamizasse a área de reportagem e necessitamos manter e adquirir equipamento. Para além disso, há ainda uma série de outros custos associados à manutenção da Vila Nova na rede. 

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.