4/10 Dia do Animal, Vila Nova de Famalicão

Rhopalocera | No ‘Dia do Animal’ nasceram borboletas na Gerações

Rhopalocera | No ‘Dia do Animal’ nasceram borboletas na Gerações

 

 

Foi uma coincidência feliz e inesperada: no dia 4 de outubro, “Dia do Animal”, nasceram e começaram a voar as duas primeiras borboletas de uma pequena “colónia” que as crianças, as colaboradoras de apoio e a educadora de infância da Associação Gerações acompanharam desde a primeira fase da sua existência.

A coincidência é tanto mais feliz ainda quanto a oportunidade é “agarrada” na casa da educadora da sala das crianças de 2 anos que viu, num gesto simples, a possibilidade de fazer com que as suas crianças, ainda pequeninas, pudessem presenciar, quais pequenas cientistas, o complexo processo do nascimento das borboletas.

A história conta-se em poucas palavras: ao apanhar a roupa e ao colocá-la nas costas de uma cadeira, a mãe da educadora reparou que algumas “larvas” ou “lagartas” vinham juntas com a roupa. Inicialmente, todos pensaram em libertar-se delas, mas o pensamento inovador, tão característico nos profissionais da educação, levou a educadora a pensar que não se tratava de “lagartas” normais que nos causam alguma repulsa, mas sim de fases embrionárias de futuras borboletas. Guardou-as e levou-as para a Gerações, onde ficaram num “casulo” feito de cartão, na sua sala, durante alguns dias.

Como sabemos, durante a fase da “lagarta” ou “larva”, as borboletas criam e acumulam reservas alimentares para o futuro. Quando a “lagarta” está pronta para se transformar em “crisálida”, pendura-se numa folha por um par de pernas falsas, de cabeça para baixo. Assim que a pele das suas costas se abre, a “lagarta” sacode-se e surge uma “crisálida”. A borboleta está agora pronta para voar…

Foi tudo isto que foram observando e presenciando, com uma curiosidade extrema, as crianças da creche 2. No dia 4 de outubro, logo pela manhã, é fácil imaginar o entusiasmo, o encanto e a alegria de todos, ao ver que aquilo que eram inicialmente seres pouco simpáticos se transformaram repentinamente em borboletas lindas que voavam de um lado para o outro na sua sala.

Uma das histórias que as crianças destas idades adoram é a história da “Lagartinha Comilona” que a Associação Gerações já encenou no seu projeto “Hoje há histórias na cidade” e que conta as várias metamorfoses que levam um ovo a transformar-se numa borboleta. Ter tido a oportunidade de acompanhar este desenvolvimento, presenciando ao vivo todas as fases de crescimento, foi um delírio para todas, com o entusiasmo a estender-se a todas as colaboradoras da sala e de toda a Instituição.

De referir que depois das “lagartas” vindas da casa da Educadora, já nasceram “larvas” ou “lagartas” novas na sala da creche, pelo que, é quase certo que, nos próximos dias, haja borboletas pequenas a sobrevoarem o imaginário das crianças na sala…

borboletas em Dia do Animal

 

Fonte: Associação Gerações

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos. Gostaríamos de poder vir a admitir pelo menos um jornalista a tempo inteiro que dinamizasse a área de reportagem e necessitamos manter e adquirir equipamento. Para além disso, há ainda uma série de outros custos associados à manutenção da Vila Nova na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbankimg.

 

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.