Vila Nova de Famalicão

Eco-Escolas | Engenho reconhecida pelas boas práticas ambientais

Eco-Escolas | Engenho reconhecida pelas boas práticas ambientais

 

 

A Engenho – Associação de Desenvolvimento Local do Vale do Este, associação sedeada em Arnoso Stª. Maria, Vila Nova de Famalicão, foi mais uma vez  reconhecida e premiada pelas suas boas práticas ambientais no Dia Bandeiras Verdes Eco-Escolas 2018, uma iniciativa de âmbito nacional, promovida pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) que se realizou na passada quinta feira, 4 de outubro, na ExpoCentro, em Pombal.

Esta ação é levada a cabo anualmente e pretende celebrar o sucesso, reconhecendo o bom trabalho desenvolvido ao longo ano pelas Eco-Escolas.

Neste contexto, para além de receber pelo quinto ano consecutivo a Bandeira Verde, a Engenho foi também agraciada pelo trabalho desenvolvido na sua Horta Biológica, obtendo o 1º Prémio  na Categoria Hortas Floridas. Desde a implementação das Hortas na Engenho, a instituição foi já merecedora de dois primeiros prémios no âmbito da implementação deste desafio.

É de referir ainda que a ABAE criou, recentemente, uma distinção para os agrupamentos e instituições que apoiam de forma entusiasta, metódica e comprometida escolas que dão os primeiros passos neste Programa. Esta distinção parte das Escolas que se sentiram apadrinhadas. Neste sentido a Engenho recebeu  o Diploma de Escola Madrinha da instituição famalicense Centro Social de Bairro  que implementou, pela primeira vez, o Programa Eco-Escolas em 2017/2018.

A Engenho, como plataforma de educação ambiental e centro difusor de boas práticas ambientais e de proteção da natureza, envolvendo e corresponsabilizando os diferentes atores da comunidade, para além do programa Eco-Escolas, tem desenvolvido ações no âmbito do Projeto Rios, em estreita colaboração com o programa municipal famalicense “Os nossos rios”, com a adoção do Rio Guizande.

 

Fonte: Engenho – Associação de Desenvolvimento Local do Vale do Este

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.
A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.
No entanto, a Vila Nova tem custos. Gostaríamos de poder vir a admitir pelo menos um jornalista a tempo inteiro que dinamizasse a área de reportagem e necessitamos manter e adquirir equipamento. Para além disso, há ainda uma série de outros custos associados à manutenção da Vila Nova na rede.
Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbankimg.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.