Para que Barcelos não se atrase mais, precisamos de mudar de paradigma na mobilidade, nos transportes e no tráfego urbano, entendendo estes como fundamentais para a sustentabilidade dos espaços urbanos e para o seu ordenamento

Barcelos Bus: descarbonizar a todo o gás!

Barcelos Bus: descarbonizar a todo o gás!

Pub

 

 

Como ponto prévio e em jeito de averbamento de opinião, manifesto plena concordância com as iniciativas levadas a cabo na nossa cidade a propósito da Semana da Mobilidade. Especialmente saúdo a entrada em funcionamento das linhas de transporte urbano. Considero que todas as ações que promovam a sustentabilidade ambiental, são, cada vez mais, uma consciencialização de cidadania e uma obrigação dos poderes instituídos, particularmente o poder local. O Bloco de Esquerda (BE) incessantemente tem alertado para esta necessidade e desde 2001, primeira vez que se apresentou a eleições autárquicas, que inscreve no programa eleitoral a criação dos transportes coletivos urbanos pugnando sempre por esta realidade.

Projeto Barcelos Bus peca por tardio

Feita esta declaração de anuência e de compromisso com atitudes socio-ecologistas, não posso deixar de considerar que o Barcelos Bus peca por tardio, por escasso e por falta de articulação.

Há décadas que esta necessidade é uma evidência. Há décadas que se discute ciclicamente esta evidência. Há décadas que evidentemente nada se fez. Quanto a transportes coletivos urbanos, estamos, há décadas, muito atrasados em relação a cidades vizinhas. Os sucessivos governantes municipais, com cargos políticos de decisão sobre esta matéria, têm de ser responsabilizados pela incúria e desprezo com que trataram a sistemática promessa e pelos danos pessoais e sociais provocados aos barcelenses.

Período experimental deve ser rapidamente avaliado

As linhas criadas para a prestação deste serviço cerceiam em demasia as expetativas do seu uso, tanto pela curta extensão de área de superfície quanto pela reduzida dimensão populacional abrangida. Mesmo sobre o traçado criado, numa lógica de intramobilidade a conexão de ligações e afluência de público, importa aprimorar o traçado de modo a que a linha vermelha passe junto à Escola Secundária e ao Centro de Saúde de Barcelinhos e que a linha amarela faça uma incursão pela Central de Camionagem ligando esta estrutura rodoviária ao espaço urbano.

Admitindo que este é um processo experimental, impõe-se que num curto período de tempo se faça uma avaliação à adesão e satisfação dos utentes equacionando custos financeiros e benefícios sociais e ambientais, de modo a criar novas linhas que projetem uma dimensão de cobertura periurbana e consolidem alicerces para a formação de uma entidade municipal de gestão dos transportes coletivos.

Mudar o paradigma de Barcelos a todo o gás!

Uma iniciativa como a do Barcelos Bus, no contexto lato dos seus objetivos, precisa de ser acompanhada e articulada com a criação de corredores verdes, estacionamento junto aos pontos terminais das linhas, ciclovias e percursos pedestres delimitados, parque urbano com vertente desportiva e de lazer, cursos de água despoluídos e espaços de fruição fluvial, entre outros.

A mobilidade, os transportes e o tráfego urbano têm de ser entendidos como uma equação de política ambiental, mas sobretudo como fundamentais para a sustentabilidade dos espaços urbanos e para o seu ordenamento, ligando os elementos naturais e os componentes de infraestrutura e de serviços de uma forma inteligente e eficiente.

Para que Barcelos não se atrase mais e cumpra muitas destas pretensões, precisamos de mudar de paradigma e descarbonizar a todo o gás!

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - notícias - informação - jornal - diário digital generalista de âmbito regional

O encerramento do balcão da CGD de Arcozelo

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Acerca do Autor

José Maria Cardoso

Professor. Deputado Municipal do Bloco de Esquerda.

Comente este artigo

Only registered users can comment.