Dinheiro | Banco de Portugal permite fazer transferências imediatas

Dinheiro | Banco de Portugal permite fazer transferências imediatas

 

 

Em Portugal, passou a ser possível realizar transferências de dinheiro de modo praticamente instantâneo. O Banco de Portugal, regulador da atividade bancária, anunciou há alguns dias atrás que  que o seu sistema de pagamentos já permite efetuar este tipo de operações de forma quase instantânea, isto é, em apenas alguns segundos. No entanto, o supervisor acentou que a adesão a este sistema é facultativa por parte das instituições financeiras.

“O Sistema de Compensação Interbancária (SICOI) – sistema de pagamentos, gerido e regulado pelo Banco de Portugal, que processa a grande maioria das operações de pagamento ordenadas diariamente pelos particulares e pelas empresas em Portugal – passou a permitir o processamento de transferências imediatas”.

Na prática, isto significa que os prestadores de serviços de pagamento, como os bancos, e outras instituições de pagamento e instituições de moeda elecrónica passam a ter ao seu dispor uma nova ferramenta que garante o processamento contínuo de transferências a crédito, disponibilizando quase de imediato os fundos transferidos para os beneficiários. Imagine-se em casa, por exemplo, em Braga ou Famalicão e com o seu filho a estudar em Lisboa e este, porque teve um percalço, fica “nas lonas”. Ou que é uma empresa e tem um cheque emitido que irá ser sacado hoje e a sua conta principal não tem provisão. Através do netbankimg ou do recurso ao multibanco, vai então ao seu computador, ou telefone, e efetua uma transferência bancária a partir da sua conta pessoal ou de uma conta que a empresa costuma ter parada, mas tem algum fundo para situações imprevistas de tesouraria. Praticamente no mesmo momento tem o problema resolvido, pois a verba transferida é depositada na conta do beneficiário nesse mesmo minuto.

Na verdade, as operações abrangidas por esta nova forma de transferência interbancária têm as sguintes implicações: os fundos transferidos passam a ser disponibilizados num tempo máximo de 10 segundos, as operações passarão a poder ser efetuadas 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano e podem ser realizadas transferências em qualquer um dos países do espaço SEPA. A limitação existente nestas operações está relacionada com o montante a transferir cujo máximo será de 15 mil euros.

Contudo, refere o Banco de Portugal que a adesão a este sistema é facultativa por parte das instituições financeiras, “pelo que, numa primeira fase, nem todas as instituições ativas no mercado de serviços de pagamento de retalho português terão esta solução disponível para os seus clientes”. Dada a relevância deste tipo de operações, prevê -se, no entanto, “um gradual aumento de cobertura e amplitude ao longo dos meses subsequentes, tanto ao nível das instituições participantes, como dos segmentos e canais em que o serviço é disponibilizado”.

Este inovador sistema foi desenvolvido de acordo com os requisitos pan-europeus estabelecidos para o processamento destas operações.

 

Fontes: Banco de Portugal e Jornal de Negócios

 

Pub

Categorias: Economia

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.