Vila Nova de Famalicão

Ensino Superior | IPCA, IPB e CESPU apostam forte em Famalicão

Ensino Superior | IPCA, IPB e CESPU apostam forte em Famalicão

 

 

O ensino superior público chegou finalmente e em força a Vila Nova de Famalicão com a oferta dos novos cursos Técnicos  Superiores Profissionais (TESP) lecionados pelo Instituto Politécnico de Bragança (IPB) e pelo Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA). Acompanhando a tendência atual que se verifica no país, com o número de alunos inscritos nestes cursos a aumentar 40 por cento em dois anos, Vila Nova de Famalicão disponibiliza, neste ano letivo, um total de dez cursos ampliando consideravelmente a oferta em relação ao ano passado em que eram lecionados apenas três cursos.

 

 

Ao IPB e ao IPCA junta-se ainda a Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (CESPU) que lança, este ano, dois novos TESP, ‘Bioanálises’ e ‘Controlo e Manutenção e Controlo de Equipamentos Biomédicos’, mantendo a oferta de ‘Gerontologia’ e ‘Bem-Estar e Termalismo’.

Depois de ter iniciado com ‘Comunicação Digital’ no início de 2018, o IPB lança agora os cursos de ‘Administração e Negócios’, ‘Tecnologia Alimentar’ e ‘Análises Químicas e Biológicas’. Por sua vez, o IPCA disponibiliza formação nas áreas de ‘Design de Moda’ e ‘Exportação e Logística’.

Refira-se que o IPB está a funcionar nas instalações da Didáxis de Vale S. Cosme e o IPCA nas instalações do Citeve.

Ao todo, estes dez TESP têm capacidade para oferecer formação a cerca de 200 estudantes, sendo que neste momento se encontram já inscritos mais de 100 alunos.

Os TESP são cursos de  Formação superior, com a duração de 4 semestres letivos, correspondente a dois anos, que vieram substituir os Cursos de Especialização Tecnológica. Este ciclo de estudos superiores confere Diploma de “Técnico Superior Profissional”, de Nível 5, e dão acesso a uma Licenciatura no ensino superior politécnico sem a realização das provas de ingresso (exames nacionais) permitindo ainda a obtenção de competências técnicas e profissionais fundamentais para uma rápida entrada no mercado de trabalho. Os alunos podem beneficiar das bolsas de estudo, à semelhança do que acontece nas licenciaturas.

Para acederem a estas formações os candidatos têm de possuir o curso secundário ou habilitação legalmente equivalente, terem sido aprovados nas provas especialmente adequadas para maiores de 23 anos, serem titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de técnico superior profissional ou serem titulares de um grau de ensino superior que pretendam a sua requalificação profissional.

Até 30 de setembro está a decorrer a segunda fase de candidaturas e até 14 de dezembro decorre a terceira fase.

 

Pub

Categorias: Política, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.