20/9 a 6/1/2019 Porto

Fotografia | Robert Mapplethorpe: Pictures. Exposição, conferência e visitas em Serralves.

Fotografia | Robert Mapplethorpe: Pictures. Exposição, conferência e visitas em Serralves.

Pub

 

 

Robert Mapplethorpe (Nova Iorque, 1946 – Boston, 1989) criou algumas das imagens mais icónicas, polémicas e surpreendentes da fotografia contemporânea. Robert Mapplethorpe: Pictures, a exposição, que decorrerá de 20 de setembro, a 6 de janeiro do próximo ano no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, é organizada em estreita colaboração com a Robert Mapplethorpe Foundation, e comissariada por João Ribas, diretor do Museu, com coordenação de Paula Fernandes.

 

 

Robert Mapplethorpe: Pictures reúne 179 obras de toda a sua carreira, desde as primeiras colagens e polaróides até às mais belas fotografias de flores e nus, alguns dos quais contendo retratos e imagens de cariz sexual explícito que fizeram de Mapplethorpe um dos fotógrafos mais notáveis do século XX.

Antes de escolher a fotografia como meio, Mapplethorpe estudou pintura e escultura em Nova Iorque e foi influenciado pela arte de Joseph Cornell e Marcel Duchamp, mas também pela fotografia do século XIX de Julia Margaret Cameron e outros, de que se tornaria um ávido colecionador. As suas primeiras colagens, assemblagens e fotografias (estas inicialmente realizadas com uma câmara Polaroid) revelam o interesse crescente na sexualidade e na composição — ângulos retos, formas geométricas de luz — que viria a definir a sua obra matura. Trabalhando a partir de 1975 com uma câmara Hasselblad totalmente manual, cujo visor enquadrava o mundo num quadrado, Mapplethorpe começa a recorrer a exposições longas e composições metodicamente dispostas e ordenadas no seu estúdio para criar retratos, nus e naturezas-mortas, cujos equilíbrio, ordem e conteúdo redefiniram a fotografia como forma artística.

Mapplethorpe tratou todos os seus temas com igual atenção e precisão, desde órgãos sexuais ou arranjos de flores até aos retratos de amigos, amantes, celebridades e colaboradores, transformando a fotografia numa performance controlada entre o artista e o seu sujeito. Controverso e classicista, o interesse pioneiro de Mapplethorpe por sexo, género e raça reflete-se em imagens de corpos, prazer e desejo homossexuais e não heteronormativo e em fotografias suspensas na tensão — como acontece na totalidade da obra do artista — entre a intensidade emotiva e política dos seus conteúdos e a clareza da sua composição.

Em complemento à exposição, no âmbito das Jornadas Europeias do Património, a 27 de setembro, pelas 17h00, o Museu de Serralves  Museu de Serralves apresenta a conferência “Mapplethorpe e Michelangelo:: A arte da Renascença encontra o mundo moderno” com Jonathan Nelson, Professor Associado de História da Arte na Universidade de Syracuse, em Florença. Nesta conferência o legado de um ideal de procura pelo belo, presente na cultura clássica, será revisto sob a ótica da obra do fotógrafo estadunidense Robert Mapplethorpe (1946-1989).

O público vai poder ver a obra de Robert Mapplethorpe pelo prisma de um professor e estudioso da Renascença que organizou uma exposição do fotógrafo norte-americano em Florença, na Galleria dell’Accademia, literalmente aos pés do David de Miguel Ângelo. O orador começou pelo mais básico: falou com os amigos de Mapplethorpe, nomeadamente Patti Smith e Philip Glass, encontrou-se com os seus modelos e os assistentes e leu as entrevistas que concedeu em vida. Mapplethorpe afirmou frequentemente: “Procuro a perfeição na forma” ou “Não há diferença entre um tema e o seguinte. Tento captar aquilo que poderia ser escultura”. Esta abordagem está no extremo oposto da que encontramos em artigos de jornal e catálogos de museus, que geralmente se centram naquilo que constitui a matéria das fotografias de Mapplethorpe. Esta conferência procura explorar a forma como o fotógrafo captava a essência escultórica, partindo da sua atenta observação de obras renascentistas, particularmente de Miguel Ângelo. São as próprias palavras de Mapplethorpe que nos conduzem a um novo entendimento das suas obras e nos fornecem uma pista para apreciar a exposição que estará patente na Fundação de Serralves.

No sábado, 22, pelas 11h30, decorre a primeira de 6 visitas orientadas. Michael Ward Stout, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Mapplethorpe, e João Ribas, Diretor do Museu de Serralves e comissário da exposição, serão os anfitriões nesta data.

 

Imagem de destaque: Robert Mapplethorpe, Self Portrait,1983 © Robert Mapplethorpe Foundation. Todas as obras de arte expostas são propriedade da Robert Mapplethorpe Foundation, Nova Iorque.

 

Pub

Categorias: Arte

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.