UMinho | Serviços de Ação Social equipados com 100 mini-ecopontos

UMinho | Serviços de Ação Social equipados com 100 mini-ecopontos

Pub

 

Os Serviços de Ação Social da Universidade do Minho (SASUM) são a mais recente entidade a contar com mini-ecopontos para a separação de resíduos sólidos. A medida, fruto de uma candidatura à Campanha de Sensibilização Intermunicipal para Recolha Seletiva e Compostagem Doméstica no Cávado, desenvolvida pelo Município de Braga e pela Comunidade Intermunicipal do Cávado, visa incutir na população estudantil valores de preservação ambiental.

.

.

Esta campanha de sensibilização está a ser avançada numa altura em que a ZERO – Sistema Terrestre Sustentável acaba de indicar que os grandes investimentos realizados a nível nacional com esse intuito não estão a conseguir obter resultados. Segundo refere a Associação, os sistemas de gestão de resíduos nacionais apenas estão a conseguir reciclar 30% dos mesmos, encontrando-se estes valores estagnados desde há 2 anos.

No total, são 100 mini-ecopontos entregues pela BRAVAL que passarão a estar disponíveis nas residências universitárias, nos bares e unidades alimentares da Universidade do Minho, assim como no complexo desportivo universitário de Gualtar.

“Com esta iniciativa estamos a dar passos sólidos rumo a uma sociedade mais sustentável e amiga do ambiente. Pretendemos sensibilizar todos os públicos para as questões ambientais e para a importância da separação dos resíduos. Aqui, na Universidade do Minho, esta campanha vai abranger cerca de seis a sete mil estudantes. Queremos que a separação passe a ser um hábito que comece em contexto escolar e seja replicado em casa, em conjunto com as suas famílias”, referiu Altino Bessa, vereador do Ambiente da Câmara Municipal de Braga, durante a entrega simbólica dos mini-ecopontos que decorreu esta segunda-feira, 25 de Junho, na residência universitária Carlos Lloyd Braga, em Braga.

Durante a entrega dos mini-ecopontos, à qual também estiveram presentes o administrador dos SASUM, António Paisana, e o presidente da Associação Académica, Nuno Reis, o diretor-geral da BRAVAL, Pedro Machado, explicou que a sociedade portuguesa tem evoluído muito nas questões ambientais e deixou uma meta para o futuro. “Em 2017 a BRAVAL recolheu 16 mil toneladas de resíduos sólidos e, em 2020, queremos chegar às 25 mil toneladas. Para isso é necessário envolver a população e as instituições e realizar acções de sensibilização para que a nossa sociedade seja mais verde e amiga do ambiente”.

Com esta medida, os SASUM esperam reforçar a promoção da economia circular e a reciclagem nas instalações afetas aos seus serviços, frequentadas por milhares de utentes e nas quais existe um consumo muito significativo de recursos.

 

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.