Jornadas da Educação – Ensino Profissional, Vnf

Educação | Ricardo Dias / JS: A oferta para o ensino profissional deverá ser especializada por estabelecimento e por região

Educação | Ricardo Dias / JS: A oferta para o ensino profissional deverá ser especializada por estabelecimento e por região

Pub

A concelhia da Juventude Socialista de Vila Nova de Famalicão organizou no passado dia 17 de Junho as “Jornadas da Educação – Ensino Profissional“. No âmbito dessas jornadas de trabalho, alguns dos elementos da Direção da Juventude Socialista local deslocaram-se a três escolas do Concelho onde o ensino profissional está marcadamente presente e causa um impacto considerável na realidade juvenil. As instituições de ensino visitadas neste périplo foram a Escola Secundária Camilo Castelo Branco – ESCCB e as escolas profissionais CIOR e FORAVE, realidades de ensino muito diferentes entre si.

.

.

A visita realizada contou com a presença de Ricardo Dias, presidente da JS Famalicão, e com a presença de Patrick Sousa, em representação da JS Federação de Braga. A atividade contou ainda com a participação de diferentes militantes concelhios da juventude socialista.

VN Online | Ricardo Dias , JS FamalicãoNesta atividade, segundo Ricardo Dias, foi possível “apurar aquelas que são as principais mais-valias do tipo de ensino realizado em cada uma das instituições visitadas, bem como auscultar os responsáveis das escolas no sentido de fazer um levantamento  das principais dificuldades e barreiras com que se deparam.” O jovem dirigente socialista apontou ainda que “a estrutura principal do plano curricular que rege o nosso sistema de educação é rígida, antiquada e completamente desajustada da realidade. ” E acrescentou: “Entendo que é essencial dar ao nosso plano curricular atualidade. Centrar o plano para as aprendizagens essenciais e ir ao encontro daquilo que são as competências de cada aluno.”

Nesse sentido, Ricardo Dias considera importante “apoiar as mudanças que o ministério de Tiago Brandão Rodrigues pretende introduzir no nosso sistema de ensino e que se encontram relacionadas com o” aproximar do nosso plano curricular da filosofia dos países nórdicos, como a Dinamarca e Finlândia.” E aproveitou a ocasião para destacar algumas dessas mudanças: redução do número de alunos por turma, autonomia curricular e flexibilidade do currículo, a importância de determinadas competências, como o desenvolvimento pessoal e a cidadania.”

Segundo Ricardo Dias “esta atividade insere-se naquilo com que nos comprometemos no nosso mandato, ou seja, ir ao encontro dos jovens, conhecer e compreender as suas realidades e tentar fazer mais e melhor pelos mesmos”. Ricardo Dias salienta ainda a importância do Governo socialista no estabelecimento e melhoria das atuais condições e matrizes do ensino profissional português e, em particular, o famalicense.”

Vila Nova Online | Ricardo Duias toma posse como líder da Juvcentude Socialista de Famalicão em 2 de marçoEm concreto com o resultado do trabalho realizado nas “Jornadas da Educação – Ensino Profissional”, o dirigente da JS percebeu que, em geral, “os alunos formados nesta vertente de ensino têm uma boa empregabilidade e estão muito bem preparados para o mundo do trabalho. Por outro lado, alguns destes alunos também demonstram capacidades para prosseguir os seus estudos no ensino superior, mas as universidade estão ainda agarradas a métodos e mentalidades antiquados, pelo que não facilitam a entrada destes alunos no ensino superior.”

“É importante perceber que ir de encontro às competências individuais de cada aluno é a chave para formar jovens e adultos com sucesso, capazes e realizados”, referiu ainda.

Ricardo Dias referiu ainda o facto de lhe ter sido dado “a conhecer o desagrado com a carga horária excessiva para os alunos do ensino profissional em comparação com os demais.”

Pelas informações e opiniões que recolheu nesta jornada de trabalho, em jeito de conclusão, Ricardo Dias remata: É notório que no futuro a oferta para o ensino profissional deverá ser especializada por estabelecimento de ensino e por região; existe um desejo generalizado que seja possível alcançar um pacto político para o ensino, definindo linhas orientadoras para as políticas de educação para (pelo menos) os próximos trinta anos.”

.

Pub

Categorias: Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Pedro Costa

Diretor e editor.

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.