25/4 a 6/5 | Barcelos

Festa das Cruzes | “Bamos às Cruzes”, diz o Pobo de Ba’celos e da regiom

Festa das Cruzes | “Bamos às Cruzes”, diz o Pobo de Ba’celos e da regiom

Pub

Estão reservados para este fim de semana alguns dos principais eventos do cartaz  da Festa das Cruzes. Esta romaria, das maiores do Norte de Portugal, iniciou-se já na quarta-feira passada, com as comemorações do 25 de Abril, e estende-se até ao próximo dia 6. Tal como no passado, as Festas das Cruzes mantêm grande importância a nível económico, cultural e social, e por isso continua a despertar o interesse e a curiosidade de muitos visitantes, especialmente turistas minhotos e espanhóis.

 

..

As Festas das Cruzes são a primeira grande romaria do Norte, um misto de animação, luz, cor e alegria. Zés Pereiras, gigantones e cabeçudos em arruada todo o dia, farturas à discrição pelos cantos da cidade e no campo da Feira, carrinhos de choque, tiro ao alvo e um sem fim de outras diversões movimentam milhares de pessoas pelo centro da cidade, em especial nos dias de fim-de-semana e feriado municipal. As Festas de Barcelos e do seu concelho, dos barcelenses, mas também dos forasteiros que a visitam, são atualmente promovidas pela autarquia local.

Vila Nova Online | Município de Barcelos recupera e reconverte mMercado MunicipalÉ inegável que as Festas das Cruzes são, entre as festas populares minhotas, as mais famosas e mais conhecidas, sendo por isso uma das romarias mais concorridas e típicas do Minho e um dos mais importantes acontecimentos da vida da cidade e concelho de Barcelos. É a importância histórica de Barcelos, a sua herança cultural, o desenvolvimento económico, a proximidade física e/ou afetiva com outras gentes e locais, que fazem com que a Festa das Cruzes continue a ser um momento de identidade e diferenciação do concelho de Barcelos.

Segundo reza a lenda, a sua origem remonta ao início do século XVI. De acordo com a página Barcelos Antigo, naquele tempo “viviam em Barcelos dois homens que se odiavam: o sapateiro João Pires e o fidalgo D. Pedro Martins. João Pires tinha uma filha, a Luisinha a quem o fidalgo, galanteador incorrigível, perseguia constantemente com os seus galanteios. Um dia, quando a jovem foi buscar água à fonte, D. Pedro Martins saiu-lhe ao caminho e só a pronta intervenção do sapateiro evitou o pior…

Duas valentes bofetadas de João Pires ficaram marcadas no rosto do fidalgo, como se tivessem sido impressas a fogo. A chacota do povo nos tempos que se seguiram só veio acentuar ainda mais o desejo de vingança do fidalgo contra o sapateiro e a sua filha.

Num dia de grande tempestade, um barco vindo da Flandres naufragou na costa de Esposende, perto de Barcelos. Quando as mulheres acorreram à praia para recolher os despojos, Luisinha encontrou enterrado na areia um pedaço de madeira que tinha um calor estranho e exalava um exótico perfume. Chegada a casa lançou o bocado de madeira ao fogo e algo de extraordinário aconteceu: a casa encheu-se de uma claridade estranha e no solo de terra batida ficou desenhada uma cruz luminosa.”

Outra versão da lenda, menos complexa, conta que “no ano de 1504, sob o reinado de D. Manuel I, numa sexta-feira, dia 20 de Dezembro, por volta das 9 horas da manhã, quando o sapateiro João Pires regressava da missa da Ermida do Salvador, ao passar no campo da Feira, observou na terra, uma cruz de cor preta. A cruz apareceu sob a forma de uma nódoa negra que ia crescendo até se formar uma cruz perfeita em que a cor não ficava só à superfície mas penetrava em profundidade na terra – por mais que se cave, sempre se acha.” Terá sido este facto que fez nascer a devoção ao “Senhor da Cruz”.

Terão, assim, começado as Festas das Cruzes, por inícios do século XVI, até ao século XIX,. As festas tinham essencialmente um cariz religioso. No Século XX, à essência religiosa foram-se adicionando elementos de características profanas, bem visíveis no aspecto lúdico: carroceis, barracas de diversão, corridas de Cavalos, espectáculos de circo, fogo de artifício, cortejos etnográficos, torneios e concursos, entre muitos outros acontecimentos de natureza Popular. Nesta altura as pessoas das freguesias rurais deslocavam-se à cidade e aproveitavam a Festa das Cruzes como pretexto de encontro para os mais velhos que utilizavam a Feira para fazer negócios. Cumpriam também promessas e divertiam-se. Para os mais novos, estes dias serviam para arranjar “namoricos”, “folgar” e marcar novos encontros que muitas vezes davam em namoros e casamentos.

Este facto, que recorda a “Cruz do Senhor Jesus”, fez nascer a devoção ao “Senhor da Cruz”. Primeiramente, surgiu um cruzeiro em pedra, logo em seguida uma ermida, para dois séculos mais tarde ser construído um magnífico templo barroco, que hoje é o epicentro da Festa das Cruzes.

Até ao século XIX, as festas tinham essencialmente um cariz religioso; aí acorriam centenas de romeiros, não só da região de Barcelos, mas de todo o país e da vizinha Galiza. No Século XX, à essência religiosa foram-se adicionando elementos de características profanas, bem visíveis no aspecto lúdico: carrosséis, barracas de diversão, corridas de cavalos, espetáculos de circo, fogo de artifício, cortejos etnográficos, torneios e concursos, entre muitos outros acontecimentos de natureza popular. Mais recentemente, não faltam os concertos a animar grande parte das noites da romaria.

Noutros tempos, os romeiros vinham a pé, descalços, em romaria, cantando e dançando, com a “condessa” à cabeça onde transportavam o farnel. Esta era a ocasião, quase única do ano, em que muitas das pessoas das freguesias rurais se deslocavam à cidade e aproveitavam a Festa das Cruzes como pretexto de encontro. Os mais velhos utilizavam a Feira franca para fazer negócios, mas também cumpriam também promessas e divertiam-se. Já os mais novos, serviam-se destes dias para arranjar “namoricos”, “folgar” e marcar novos encontros que muitas vezes davam em namoros e casamentos.

.

.

O cartaz da Festa das Cruzes 2018, apresentado em devido tempo pelo Presidente da Câmara Municipal, Miguel Costa Gomes, revela um programa que conjuga da melhor forma as vertentes religiosa e profana, tendo este ano como pano de fundo a eleição de Barcelos como Cidade Criativa da UNESCO.

VNOnline ! festas das Cruzes 2018 Barcelos cidade criativaO Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, referiu na altura da sua apresentação, que “há muitos motivos que nos orgulham e o facto de termos sido distinguidos como Cidade Criativa da UNESCO é um deles”, partindo do princípio que este facto “terá um grande impacto nesta edição da Festa das Cruzes”.

Assim, a primeira grande romaria do Minho tem para oferecer aos barcelenses e às centenas de milhares de turistas que ao longo destes 12 dias passarão por Barcelos dezenas de eventos culturais, desportivos, religiosos e lúdicos, através de um programa ancorado na tradição e que, como não podia deixar de ser, vai ao encontro do gosto popular, procurando, também, cada vez mais, cativar o público mais jovem.

VN Online | Festas das Cruzes - MarisaDo cartaz musical destacam-se as atuações do humorista Herman José acompanhado pela sua Big Band, em 28 de abril, e da fadista Mariza, em 30 de abril, espetáculos que terão lugar, pela primeira vez, num palco montado para o efeito na Frente Ribeirinha.

A criação de um terceiro palco junto ao Rio Cávado (além dos palcos na Avenida da Liberdade e Jardim das Barrocas) visa expandir a Festa das Cruzes valorizando, dessa forma, a envolvente urbana e promovendo a maior mobilidade dos foliões dentro da cidade, além de ser um espaço que pode acolher mais pessoas e que proporciona ao público uma melhor visibilidade para os concertos.

Ainda no plano musical, haverá ainda outros grandes concertos nos outros dois palcos da romaria, como o dos Santa Maria, a 27 de abril, na Avenida da Liberdade, e de Ana Malhoa, em 2 de maio, no o Jardim das Barrocas.

O programa da Festa das Cruzes dá palco, igualmente, aos novos valores musicais e instituições do concelho, contando com as atuações do Conservatório de Música de Barcelos,  da Banda Sópodia, da Magistuna e da tradicional e conceituada Banda Musical de Oliveira, que atuarão a 1 de maio, na Avenida da Liberdade, para além das diversas associações e grupos de indispensáveis Zés Pereiras do concelho que animarão as ruas da cidade.

VN Online ! Festa das Cruzes - Batalha das Flores (imagem João Sousa, 2017)Mantendo a sua vertente tradicional, a Festa das Cruzes volta a ter como um dos muitos pontos altos a Batalha das Flores, que a contecerá no 1º de Maio, a partir das 15h00, na Avenida da Liberdade, este ano subordinada ao tema “Barcelos. Cidade Criativa”. Dezenas de associações do concelho colhem as flores com as quais, depois, se vão digladiar num espetáculo único e de rara beleza.

O envolvimento do movimento associativo local evidencia-se, também, com as Rusgas ao Senhor da Cruz, a acontecerem no dia 29 de abril,  às 15h00, na escadaria do Templo do Senhor da Cruz.

A vertente religiosa assume extrema importância no cartaz da romaria, acentuada pela Grandiosa Procissão da Invenção da Santa Cruz, a decorrer no dia 3 de maio, feriado municipal, pelas 17h30, na qual desfilam as cruzes das 89 paróquias do concelho, uma das principais atrações.

VN Online ! Festas daas Cruzes 2018 - tapetes de flores CM Barcelos divulgação fbOs Tapetes de Pétalas Naturais patentes no Templo do Senhor da Cruz, os mais famosos tapetes de pétalas de todo o Minho, se não mesmo de Portugal, são um ponto de passagem obrigatório para quem visita Barcelos por estes dias de romaria. Estes foram inaugurados ontem, dia 27. Espetáculo maravilhoso de se ver, conduz ao centro da cidade e da romaria, à própria Igreja do Senhor da Cruz, milhares de visitantes, sejam eles naturais ou forasteiros.

À feição dos últimos anos, a Festa das Cruzes mantém a aposta em cativar o público jovem e, mais uma vez, o “Bamos às Cruzes”, mais conhecido por “Ai Cruzes”, a sua designação original, vai animar os foliões até de madrugada com muita música, passada por dj’s, e bares na Alameda das Barrocas. Nos dias 27, 28 e 30 de abril e 2, 4 e 5 de maio pelo recinto do “Bamos às Cruzes” vão passar artistas e DJ como Insert Coin, ZecAdegas, Ruizinho de Penacova, Los Bravos ou Isabel Figueira, entre muitos outros.

Durante a tarde deste sábado, dia 28, decorre na Avenida da Liberdade, o XIII Festival de Folclore Luso-Galaico, com início às 16h00.

Ainda durante a tarde de domingo, dia 29, às 18h00, o novo palco na Frente Ribeirinha recebe mais um espetáculo protagonizado pelas escolas de dança do concelho, espetáculo que assinalará o Dia Mundial da Dança. Para terminar o dia, às 21h30, atua na Avenida da Liberdade, Joana D’Arc.

VN Online | Cruzes 2018Na segunda-feira, dia 30, há 2 eventos de grande destaque e que não deve perder: o concerto de Mariza, no palco montado sobre a Frente Ribeirinha, pelas 22h00, e à meia-noite, depois do concerto, a sessão de fogo de artifício, agora com música como tem sido hábito nos últimos anos, no Largo da Porta-Nova.

No 1º de Maio, Dia do Trabalhador, as Festas continuam. Como de costume começam com a Alvorada Festiva e arruadas de Zés Pereiras. Mas há mais música, ainda durante a manhã, mas também à noite, com os Concertos, em que costuma haver despique, das Bandas Filarmónicas de Oliveira e de S. João da madeira. À tarde, acontecerá um dos eventos mais esperados, a já referida Batalha das Flores.

O famoso Fogo do Rio, um dos mais belos fogos do país, acontecerá no dia seguinte, 2 de maio. As margens do rio enchem-se de lucernas e são milhares os populares atraídos para o grandioso espetáculo do Cávado iluminado. Muitos sentam-se mesmo à beirinha da água, a sentir-lhe a humidade, mas por nada deste mundo querem perder aquela espécie de fogo sagrado. Seguir-se-lhe-á um concerto pela pop sexy “pimba” star Ana Malhoa.

3 de maio é Dia grande, é o Dia das Cruzes. Convida, por isso, a uma pausa na festa pagã e à reflexão espiritual. No Templo do Senhor da Cruz, pelas 9h00 e pelas 12h00, ocorrerão missas solenes. Mais importante ainda, decorrerá durante a tarde a Grandios Procissão da Invenção da Santa Cruz. Esta costuma juntar milhares de fiéis, quer participando quer assistindo, bem como os habituais curiosos milhares de turistas, ainda que menos devotos.

V N Online ! Cruzes 2018

Longe vão os tempos das Festas das Cruzes de 4 ou 5 dias, assim me recordo delas quando era criança, embora umas três semanas antes já estivessem por lá presentes, entre outros, os carrinhos de choque, os carrosséis, as cadeirinhas e os matraquilhos do Romualdo e o Poço da Morte, bem como os comerciantes das louças e afins e os pavilhões de farturas. Hoje em dia, a Festa é mais vasta e mais basta. Por isso, a Festa das Cruzes de 2018 encerrará, finalmente, em 6 de maio. com uma atividade bem tradicional: o Festival de Folclore das Cruzes..

VN Online | Festas das Cruzes 2018

.VN Online ! festas das cruzes banner

 

.

Imagem de destaque: Zés Pereiras, imagem de marca romarias populares (Município de Barcelos; divulgação)

.

Outras imagens:

Município de Barcelos – logotipo; Festa das Cruzes – Igreja do Senhor da Cruz e Largo da Porta Nova (início do Século XX; divulgação em Barcelos Antigo por João Sousa); Barcelos Cidade Criativa – logotipo; Mariza – Retrato (facebook; divulgação), Batalha das Flores 2017 (João Sousa; fotografia); Tapete de Pétalas da Igreja do Senhor da Cruz (Município de Barcelos; divulgação); Fogo de artifício no Largo da Porta Nova (João Sousa; fotografia); carrinhos de choque de fiinais dos anos 50 (imagem: arquivo RTP disponibilizada por João Sousa em Barcelos Antigo fb); Cruzes! )Maria Helena; fotografia); Festas das Cruzes 2018 – flyer (Município de Barcelos; divulgação).

.

 

Pub

Categorias: Agenda, Cultura

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.