Guimarães

Saúde | abem: protocolado entre Câmara Municipal e Associação Dignitude

Saúde | abem: protocolado entre Câmara Municipal e Associação Dignitude

Pub

Numa iniciativa pouco usual, a Câmara Municipal de Guimarães assinou um protocolo com a Associação Dignitude, esta terça-feira, 27 de março, no Salão Nobre, com o objetivo de garantir à população mais carenciada do concelho o acesso aos medicamentos devidamente prescritos.

.

.

O protocolo assinado facultará medicamentos à população carenciada do concelho de Guimarães e evidencia as preocupações sociais do Município de Guimarães.  Domingos Bragança, Presidente da Câmara, destacou a importância da solidariedade social na resolução dos diversos problemas transversais da sociedade.

A Associação Dignitude é a entidade responsável pela dinamização do programa abem: e tem a sua Sede em Coimbra. Na prática, este é um projeto que institui uma Rede Solidária do Medicamento. Esta Instituição Particular de Solidariedade Social, fundada em novembro de 2015, por entidades do setor social e da saúde, tem por missão o desenvolvimento de programas solidários de grande impacto social que promovam a qualidade de vida e o bem-estar dos portugueses, pretendendo assumir-se como uma Plataforma de Responsabilidade Social.

Resposta da sociedade civil à dificuldade com que tantos portugueses lutam no seu dia-a-dia, o abem: resulta numa inovadora resposta à questão social da falta de acesso aos medicamentos, agregando de uma forma inspiradora esses dois setores: saúde e solidariedade social, com os setores empresarial e a sociedade civil.

Este programa tem por objetivo garantir o acesso ao medicamento, em ambulatório, por parte de qualquer cidadão que, em Portugal, se encontre numa situação de carência económica que o impossibilite de adquirir os medicamentos comparticipados prescritos por receita médica. A sua operacionalização encontra-se essencialmente alicerçada na capacidade e logística da rede das Farmácias Portuguesas. Em Guimarães, a identificação e referenciação dos beneficiários do abem: será assegurada pela Divisão de Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães. Até ao momento foram já  referenciadas cerca de 100 pessoas.

De acordo com os dados conhecidos,  um em cada cinco portugueses não tem acesso às terapêuticas prescritas, por dificuldades económicas, e que a falta de acesso ao medicamento não é apenas um problema de saúde, mas também uma questão de inclusão social, uma vez que condiciona variadas áreas, como sejam, o trabalho, a educação, o equilíbrio emocional e a vida comunitária. Por via do programa abem: Rede Solidária do Medicamento, desde maio de 2016, esta Associação permitiu que mais de 3000 beneficiários tivessem acesso à medicação de que necessitavam, num total de cerca de 51.000 medicamentos dispensados.

Na sessão solene de assinatura do protocolo estiveram presentes o Presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, a vereadora da Ação Social, Paula Oliveira, o representante da Delegação Norte da Associação Nacional de Farmácias, Francisco Faria, e o gestor do projeto abem:, da Associação Dignitude, Tiago Gonçalves.

Na altura, Domingos Bragança referiu a importância e necessidade do apoio solidário para que todos possam ter uma vida digna, insistindo na ideia de que “a nossa responsabilidade, como cidadãos, é ajudar quem precisa”. O Presidente da Câmara afirmou que o Município de Guimarães aderiu a esta iniciativa com base na forte convicção de que “só resolvendo a pobreza é que estaremos em condições de resolver todos os outros problemas.” Acrescentou ainda que “o projeto abem: é um esforço de várias entidades para uma resposta firme e extensa, através da cooperação entre as instituições sociais e as de saúde, aos problemas do acesso às condições de saúde elementares, como é o caso do acesso aos medicamentos.

Para além disso, Domingos Bragança lembrou ainda na ocasião que o Município de Guimarães “está fortemente empenhado na criação de uma Incubadora de Base Social que funcione como um núcleo de pensamento vocacionado para a ação, envolvendo a Universidade, as Instituições de Solidariedade Social, os especialistas e outras áreas do saber.” O objetivo é uma permitir ao Município efetuar uma intervenção que possa dar uma resposta estruturada a uma situação complexa, fazendo de Guimarães um território com uma forte preocupação social e solidária.

.

 

Pub

Categorias: Local

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.