Bcl, Gmr, Sts, Vnf

24/3 | 20:30 é Hora do Planeta. Planeta Terra sustentável está nas nossas mãos

24/3 | 20:30 é Hora do Planeta. Planeta Terra sustentável está nas nossas mãos

Pub

A Hora do Planeta é uma iniciativa da WWF – World Wide Fund for Nature que tem como objetivo sensibilizar as pessoas para as mudanças climáticas. Assim, durante 60 minutos, entre as 20h30 e as 21h30, diversos pontos do planeta irão ficar às escuras, dando o seu contributo para esta ação mundial. A Hora do Planeta teve início em 2007, pelo que decorre este ano a sua 11ª edição.

.

.

Um ano depois, a Hora do Planeta tornar-se-ia um movimento de sustentabilidade global com diversos milhões de pessoas, distribuídos por 2/3 dos países do mundo, a mostrarem o seu apoio a esta causa, desligando simbolicamente as luzes das suas habitações e/ou empresas.

Marcos globais, como a Sydney Harbour Bridge, a Torre Eiffel, em Paris, a Golden Gate Bridge, em São Francisco ou o Coliseu de Roma, entre muitos outros, ficam às escuras como símbolos de esperança por uma causa cada vez mais mais urgente a cada hora que passa, a de evitarmos o aquecimento global.

Mas o mesmo acontece a nível local. Muitos dos principais edifícios de pequenas localidades a nível mundial, como é o caso de Famalicão, Santo Tirso ou até mesmo Guimarães, apagam as luzes nos seus edifícios mais simbólicos, numa iniciativa que é acompanhada por bastantes Municípios. Em Portugal, na verdade, esse número atinge atualmente a centena. Lisboa, a capital, também se associa à iniciativa.

Ao contrário do que possa parecer, esta iniciativa não se dirige especificamente aos municípios, mas sim aos cidadãos, que poderão aderir fazendo exatamente o mesmo gesto – desligar as suas próprias luzes.

Este ano, 2018, são menos os países e municípios envolvidos. Apesar disso, é hoje evidente uma maior sensibilização das populações para a problemática das alterações climáticas, em particular no que se refere às fontes energéticas como estando na sua origem. Têm, por isso, vindo a ser adotados hábitos de menor consumo, resultantes de novas tecnologias que têm vindo a ser disponibilizadas nos últimos anos, de certo modo também por pressão e exigência dos próprios consumidores.

 

Vila Nova de Famalicão

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão associa-se este sábado, dia 24 de Março, à “Hora do Planeta”, tal como tem vindo a fazer desde há vários anos. À hora prevista, diversos equipamentos municipais de Famalicão vão ficar às escuras, dando o seu contributo para esta ação mundial.

Em Famalicão serão desligadas as luzes do Edifício dos Paços do Concelho e jardim envolvente, Casa das Artes, Casa do Território, Centro de Estudos Camilianos, Fundação Cupertino de Miranda, Palacete Barão da Trovisqueira e Parque da Devesa, entre outros.

 

Guimarães

A Câmara Municipal de Guimarães também aderiu à iniciativa ‘A Hora do Planeta 2018.” Nessa altura, desligará, simbolicamente, a iluminação em monumentos históricos da cidade, como o Castelo ou o Paço dos Duques. São ainda abrangidos por este apagão a Casa da Memória, a Plataforma das Artes, as fachadas da Câmara Municipal, bem como em algumas artérias do centro da Cidade.

.

Vila Nova Online | Santo TirsoSanto Tirso

A Câmara Municipal de Santo Tirso, que adere a esta iniciativa desde 2011, volta a associar-se à “Hora do Planeta”, a maior campanha de cariz ambiental a nível mundial.

Em Santo Tirso, as luzes serão desligadas parcialmente no edifício da Câmara Municipal. No que se refere à iluminação pública, esta será temporariamente desligada no Largo Coronel Batista Coelho e na Praceta da Alto da Feira.

Tal como noutros municípios, a Câmara convida a população a aderir a esta causa. Está previsto que alguns estabelecimentos comerciais também adiram a esta simbólica iniciativa.

 

Barcelos

Em Barcelos, o Município não aderiu a esta causa. Contudo, a Associação Os Amigos da Montanha fê-lo por conta própria. Propôs, assim, aos cidadãos barcelenses que se ligassem ao planeta com os Amigos da Montanha. Pelas 20h30, na sede da associação, em Barcelinhos, os Amigos da Montanha irão construir o símbolo 60+ com velas. Em seguida, pelas 21h30, será projetado o documentário Before the flood, a que se seguirá um momento de convívio entre todos os que se juntarem à iniciativa.

O documentário Before the flood, estreado e transmitido em outubro passado, foi produzido por Leonardo DiCaprio para a National Geographic e foi já transmitido pela RTP. DiCaprio é também a figura central da obra, que entrevista líderes políticos, religiosos e cientistas.

O filme, que estreou no Festival Internacional de Cinema de Toronto (TIFF), segue a história de um ativista ambiental enquanto chama a atenção para várias questões prejudiciais para o nosso planeta. O filme apresenta-nos um relato fascinante sobre as mudanças climáticas, bem como as ações que nós como indivíduos e como sociedade podemos ter para evitar a interrupção catastrófica da vida no nosso planeta.

Before the Flood segue Leonardo DiCaprio na sua viagem através dos 5 continentes e do Ártico enquanto conversa com cientistas, líderes mundiais, ativistas e moradores locais para obter uma compreensão mais profunda deste complexo tema. A ideia é investigar soluções concretas para o mais urgente desafio ambiental do nosso tempo.

.

Vila Nova OnlineA WWF é uma das maiores e mais respeitadas organizações independentes de conservação do mundo. Tem uma rede ativa global presente em mais de 100 países e conta com quase cinco milhões de afiliados.

A missão da WWF é travar a degradação do ambiente natural do planeta e construir um futuro no qual os seres humanos vivam em harmonia com a natureza. Esta instituição ambientalista luta pela conservação da diversidade biológica do mundo, tentando garantir que a utilização dos recursos naturais renováveis seja sustentável e promovendo a redução da poluição e do desperdício.

Hora do Planeta – Vídeo WWF

.

Before the Flood, de Leonardo DiCaprio – trailer

.

.

 

 

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Pedro Costa

Diretor e editor.

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.