6 e 10/ 3 | CloseUp. A Viagem (episódio 2.2) continua…

6 e 10/ 3 | CloseUp. A Viagem (episódio 2.2) continua…

Pub

Nos dias 6 e 10 de Março, o Close-Up – Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicãoapresenta a segunda réplica do segundo episódio de A Viagem. Desta feita, e como sempre na Casa das Artes  serão apresentadas cinco sessões, novamente com propostas para as escolas e para o público geral.

.

.

No que se refere ao público escolar, o documentário estará em destaque.

Destinados aos alunos dos 1.º e 2.º Ciclos de Ensino Básico, o Close-Up dará a conhecer dois documentários, sob a designação Doc4Kids, em parceria com a Apordoc (Associação pelo Documentário).

O Projeto Educativo da Apordoc (Associação pelo Documentário)  nasce da convicção de que o cinema documental é, enquanto forma de arte, uma expressão humana com potencial transformador dos cidadãos no sentido de uma cidadania mais crítica, informada, aberta e respeitadora da diferença, visando a construção de uma sociedade mais justa, tolerante e, portanto, mais sólida. Em 2018, a Apordoc dedica-se a explorar a relação dos povos indígenas do Brasil com o cinema, arma essencial para o fortalecimento das suas identidades e patrimónios territoriais e culturais, tal como foi experienciado pelo projeto Vídeo nas Aldeias.

Com este objetivo em mente, o realizador Vincent Carelli ambientou os índios nambiquara, no Brasil, com esse tipo de equipamento e deu-lhes formação. Diante do potencial que o instrumento apresentava, esta experiência foi sendo levada a outros grupos e gerando uma série de conteúdos em suporte audiovisual sobre como cada povo incorporava o vídeo de uma maneira particular. Este projeto, intitulado Vídeo nas Aldeias , permitiu criar um importante acervo de imagens sobre os povos indígenas no Brasil e produzir uma coleção de mais de 70 filmes até ao momento.

 

Vila NOva Online | Apordoc - Doc4Kids

 

Nesta sessão estão incluídos 2 filmes retirados do acervo deste projeto:

Kinja Iakaha – Um Dia na Aldeia

Seis índios de diferentes aldeias Waimiri e Atroari, na Amazónia, registam o dia-a-dia de seus parentes da aldeia Cacau. Estes registos, sintetizados em Um Dia na Aldeia, transportam-nos para a intimidade do quotidiano indígena com a sua interação intensa com a natureza.

Boa Viagem, Ibantu!

A realidade indígena muitas vezes é diferente do que costumamos ver nos livros ou filmes. Este filme apresenta impressões de quatro adolescentes que fizeram uma visita à reserva indígena dos Krahôs. Conviveram com os índios, conversaram com eles sobre os costumes e até foram batizados, ganhando um nome indígena durante o ritual.

Vila Nova Online | CloseUp - Observatório de FamalicãoOs alunos mais velhos, do 3.º ciclo e do secundário, por seu lado, poderão assistir à exibição de Eu não sou o teu negro, reflexão sobre as lutas históricas pela igualdade de direitos.

Em 1979, o poeta e ensaísta James Arthur Baldwin iniciou Remember This House, um trabalho biográfico sobre Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King Jr., os três mais importantes líderes negros da década de 1960 nos EUA, todos eles assassinados nos anos ’60. A obra analisava a história do racismo, assim como o tratamento dado às minorias em território norte-americano. Baldwin morreria de cancro antes de a finalizar, pelo que o manuscrito inacabado foi confiado ao realizador Raoul Peck.  Este, combinando textos e imagens de arquivo em que o autor expôs os seus pensamentos, decidiu fazer um documentário sobre o tema.

Narrado pelo actor Samuel L. Jackson, Eu Não Sou o Teu Negro é uma reflexão sobre as lutas históricas pela igualdade de direitos e a forma como o tema se mantém actual e pertinente no contexto do século XXI. O filme foi nomeado para o Óscar de Melhor Documentário em 2017.

 

Vila NOva Online | CloseUp - Observatório de Cinema de FamalicãoPara o público geral, neste momento 2.2, o Close-Up começará por apresentar uma integral da dupla de cineastas André Santos e Marco Leão, que inclui A Nossa Necessidade de Consolo, de 2008, Cavalos Selvagens, de 2010, Infinito, de 2011, Má Raça, de 2013, Aula de Condução, de 2015, e Pedro, de 2016, que constituíram a primeira selecção portuguesa para o Festival de Sundance,  e a que Vasco Câmara, do Público, se referiu da seguinte forma: “É quase uma década de trabalho sobre o território da intimidade, a partir do território da intimidade e com as histórias e as pessoas da intimidade.” Mais tarde, no Ípsilon, acrescentaria ainda que “tem sido esse o sítio, a intimidade, onde as coisas aparecem e tem sido esse também, ao longo de uma década de trabalho, um modelo de produção. Algo que é tocado pela utopia — algo que às vezes precisa de ser despedaçado para a vida poder continuar.

Vila Nova Online | Agnès Varda - Observatório do Cinema de FamalicãoSerá ainda apresentada uma sessão dupla, desta feita no feminino, com a mais recente produção de Agnès Varda, a explorar  Olhares Lugares, realizada a 4 mãos com JR, o icónico fotógrafo e muralista. Agnès Varda, cineasta a caminho dos 90 anos, e JR, o fotógrafo e “street artist” com menos de metade da sua idade, têm em comum a paixão pelas imagens. Quando se conheceram, resolveram fazer um projeto conjunto e fizeram-se à estrada na carrinha dele. Percorreram estradas e caminhos secundários de França, onde se depararam com uma enorme variedade de pessoas e histórias. O registo, sob a forma a que Varda nos habitou em diversos outros dos seus filmes, de documentário, mostra-nos esses rostos que foram posteriormente convertidos em grandes painéis nas paredes de fábricas, muros ou casas, enquanto, ao longo do trajeto, se vê crescer uma amizade terna e quase mágica cresce entre ambas “personagens.”

Vila Nova Online | Laura Shepitko - AscensãoPor último, teremos a possibilidade de assistir ao derradeiro filme da cineasta russa Larisa ShepitkoAscensão, filme premiado com o Urso de Ouro de Festival de Berlim (prémio atribuído ao melhor filme), antes do desaparecimento precoce da cineasta. O argumento do filme baseia-se numa viagem realizada por dois soldados soviéticos, na II Guerra Mundial, que se afastam do seu pelotão para a recolha de mantimentos numa quinta próxima. Contudo, os alemães chegam primeiro ao local e os dois soldados vêem-se obrigados a caminhar pelo interior da floresta, numa tentativa de encontrar refúgio junto dos camponeses. Esta viagem por território ocupado é, também, ou sobretudo, uma viagem ao interior de cada um deles, já que a angustiante caminhada os leva conduz a uma jornada de traição, heroísmo e transcendência.

 

6.Mar – 10h00 (GA) – Eu não sou o teu negro, de Raoul Peck

6.Mar – 15h00 (GA) – Doc4Kids , do Projecto Educativo da Apordoc

6.Mar – 21h30 (PA) – Integral  de André Santos e Marco Leão, sessão que conta com a presença dos realizadores e de Vasco Câmara, editor do suplemento Ípsilon

10.Mar – 15h00 (PA) – Olhares Lugares, de Agnès Varda e JR

10.Mar – 17h00 (PA) – Ascensão, de Larisa Shepitko

.

Imagem de destaque: Au pied du nez, autorretrato em Visages, Villages, de Agnès Varda e JR

.

Outras imagens: Arquivo CloseUp.

.

 

Pub

Categorias: Agenda

About Author

Pedro Costa

Diretor e editor.

Write a Comment

Only registered users can comment.