Celebração | O meu Natal

Celebração | O meu Natal

Pub

 

 

 

Celebro o Natal como uma época de reunião da família e de reforço dos seus laços afetivos, na qual os mais novos têm, obrigatoriamente, prioridade. Fui educada assim. A minha família não é muito numerosa, mas tem uma particularidade: fazemos vários natais antecipados e, por isso, a noite da consoada é um pouco mais tranquila.

Como já é uma tradição nesta cidade, por volta das 18h junto-me ao Porto de Encontro, num bar, para brindar com os amigos e desejar-lhes Boas Festas e, um pouco mais tarde, já no aconchego da minha cozinha (que só o Natal sabe trazer), com os meus pais, irmãos cunhados e sobrinho. Cabrito assado e bacalhau – que no dia seguinte vira “roupa velha” – são pratos sempre presentes na mesa. Doces? Muitos, claro! Mas confesso que todos de chocolate pois não aprecio os doces de Natal! E um bom vinho tinto é obrigatório.

Gosto muito de oferecer presentes, mas este ano, confesso, não tive muito tempo para me dedicar a comprá-los. Um destes dias, no comércio tradicional da nossa cidade, encontrei quase tudo, para quase todos. E estou muito satisfeita, porque consegui encontrar e comprar presentes personalizados e muito especiais. Mas também online consegui fazer algumas compras fantásticas! Faltam ainda os presentes de última hora, que comprarei, como acontece todos os anos, mesmo na véspera.

Aos adultos gosto sempre de oferecer uma garrafa de vinho ou um doce. O meu pai e a minha mãe são uns verdadeiros sortudos! Mas eu também não me posso queixar!

Já com os mais novos, especialmente o meu sobrinho de 12 anos e a minha afilhada de 5 anos, a história é outra. Às crianças, sim, dedico algum trabalho à procura do que querem.

Mas não posso deixar de aproveitar esta oportunidade para dirigir uma palavra muito especial a todas as famílias famalicenses, verdadeiros núcleos da nossa comunidade.

No Natal devemos também pensar mais em todos os que não têm família, os que vivem sós. Para eles, uma palavra de profunda solidariedade, de conforto e de esperança.

Aos que dedicam o seu tempo e a sua atenção ao cuidado dos outros, quero também enviar uma palavra de afeto, testemunho da grande admiração que tenho pelo trabalho que fazem em prol dos mais frágeis e carenciados.

 

Um Santo e Feliz Natal.

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária:

MB Way: 919983484

Netbanking ou Multibanco: 

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Crónica

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Sofia Machado Fernandes

Nasceu em Vila Nova de Famalicão a 22 de novembro de 1974. Licenciada em Ciências Farmacêuticas, assumiu funções na Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em outubro de 2013. É Vereadora responsável por diversos pelouros, nomeadamente da Família, mas também da Juventude, Saúde Pública, Voluntariado, Promoção da Igualdade, Mobilidade e Trânsito e Segurança Rodoviária.

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.