Hoje é dia de valorizar a pessoa com deficiência! – 3 de dezembro, Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Hoje é dia de valorizar a pessoa com deficiência! – 3 de dezembro, Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Hoje devemos trazer à memória duas datas ou, mais especificamente, duas bodas pela origem do termo, vota (do latim) que significa promessas ou votos:

As bodas de coral, os 35 anos, do exercício pleno dos direitos humanos e da participação na sociedade, estabelecido pelo Programa Mundial de Ação a respeito das pessoas com deficiência, adotado pela Assembleia Geral da ONU em 1982. Assim, correspondendo as bodas de coral aos corais marinhos, que levam tantos anos até se constituírem totalmente e se fortificarem, é já tempo suficiente para que pautemos as nossas atitudes no consignado neste programa.

As bodas de prata, os 25 anos, desde que as Nações Unidas iniciaram, em 1992, implementaram, pela primeira vez, o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência com o objetivo de promover uma maior compreensão dos assuntos referentes à deficiência e para mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem-estar das pessoas. As bodas de prata têm, pois, como símbolo um metal precioso, representando a preciosidade de superação de mais de duas décadas – comummente associada ao casamento – é uma data importante de consolidação, reavaliação e de renovação de votos/forças do muito que já se passou, mas para o qual ainda existe uma longa estrada pela frente.

No caso da pessoa com deficiência, os enormes períodos da exclusão, segregação e integração têm, urgentemente, de ser abolidos do pensamento e prática de vida de todos quantos constituem a nossa sociedade.

A inclusão tem ainda uma longuíssima caminhada pela frente. Contudo, continuemos e tenhamos como meta aumentar a consciência dos benefícios trazidos pela inclusão das pessoas com deficiência em cada aspeto da vida política, social, económica e cultural.

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Rosário Ferreira

Professora de Educação Especial do AECCB.

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.