21/11 | Civitas, Braga

Anti-intelectualismo | Para uma identificação de Populismos

Anti-intelectualismo | Para uma identificação de Populismos

Pub

Amanhã, 21 de novembro, pelas 21h30, num evento organizado pela Civitas Braga – Associação para a Defesa e Promoção dos Direitos Humanos, na Biblioteca Municipal Lúcio Craveiro da Silva, em Braga, a oradora Isabel Estrada Carvalhais, irá proferir uma apresentação sob o tema “Anti-intelectualismo: Para uma identificação de Populismos”. 

 

Civitas Braga – Associação para a Defesa e Promoção dos Direitos Humanos

Refere a associação que, frequentemente, “se apontam como ameaças aos valores liberais, democráticos e humanistas em que as nossas sociedades se têm ancorado, fenómenos como a corrupção, a falta de transparência na vida política, a promiscuidade entre sectores políticos e não-políticos, as ditaduras dos mercados, o distanciamento das elites políticas em relação ao quotidiano do cidadão, entre muitos outros desafios.”

Esta proposta de debate, sempre sujeito a contraditório, visa, contudo, segundo a oradora convidada, “olhar para um outro fenómeno muito menos visível e que também concorre para essa degradação de valores: o cultivar do anti-intelectualismo. O anti-intelectualismo faz, sem o afirmar explicitamente, uma apologia da mediocridade a vários níveis (desde a Educação à Política) e tem sido amplamente explorado pelos populismos políticos mais à direita do espectro ideológico, pelo que pode também servir de elemento diferenciador desses populismos em relação a outros. Mas mais do que identificar quem melhor se serve do anti-intelectualismo, importa perceber as consequências perversas que decorrem da sua operacionalização para o futuro das nossas sociedades.”

A Civitas Braga – Associação para a Defesa e Promoção dos Direitos Humanos, encontra-se integrada na plataforma Liga Portuguesa dos Direitos Humanos – Civitas que, por sua vez, integra a Federação Internacional de Direitos Humanos (FIDH). A FIDH possui uma competência consultiva, perante as Nações Unidas, Unesco e Conselho da Europa.

 

Isabel Estrada Carvalhais. Imagem: Universidade do Minho, fotografia.

Isabel Estrada Carvalhais trabalha na inteseção da política e da sociologia. A sua pesquisa concentra-se principalmente em Estudos de Cidadania e Democracia.

Particularmente interessada pelos fenómenos de inclusão política, formas de participação e estruturas de oportunidade política dos imigrantes e cidadãos de origem migrante, a sua investigação centra-se atualmente na relação entre a aquisição da nacionalidade portuguesa e as percepções das pessoas de origem migrante sobre a sua inclusão política e participação política na democracia portuguesa.

Isabel Estrada Carvalhais é doutorada em sociologia política pela Universidade de Warwick, Reino Unido, Professora auxiliar no Departamento de Relações Internacionais e Administração Pública e investigadora do Núcleo de Investigação Ciência Política e Relações Internacionais, na Universidade do Minho. Nesta instituição, dirige atualmente a Licenciatura e o Mestrado em Ciências Políticas. Já exerceu também como Professora visitante em Maastricht, em Génova e na Lapónia.

Enquanto autora, e tendo como foco de atenção a cidadania e inclusão política de imigrantes, produziu diversos livros e capítulos de livros, documentos de trabalho, relatórios científicos e artigos. As suas mais recentes publicações incluem artigos em revistas como os Estudos Étnicos e Raciais, Revista Brasileira de Assuntos Internacionais, Diversidades, Revista Portuguesa de Ciências Sociais, e o livro Diversidade étnica e cultural na Democracia Portuguesa, de 2015, em coautoria com Catarina Reis de Oliveira, .

Esteve também ligada à pesquisa em diversos projetos e, mais recentemente, trabalhou, em torno da crise europeia e do ceticismo europeu.

.

Imagem de destaque: René Magritte, Óleo s/ tela, 81 x 100, The Menil Collection, Houston, Texas

.

Pub

Categories: Agenda

About Author

Pedro Costa

Diretor e editor.

Write a Comment

Only registered users can comment.