“Educare” | Todos somos alunos, pais e professores

“Educare” | Todos somos alunos, pais e professores

Pub

José Miguel Oliveira é pai, professor e aluno. Coloca-se diversas questões a que muitos de nós tentamos também responder sobre esse processo que é o ato de educar.

.

O que é ensinar?

O que é a docência? O que é ser professor? Qual o significado da escola?

.

Eu, pai, professor, aluno, confesso que ainda não sei muitas coisas. E que me interrogo e faço muitas perguntas para as quais seguramente tenho a certeza de que não há respostas definitivas. Algumas são perguntas substantivas, importantes para dar sentido à minha vida, para compreender a minha existência no espaço de convivência com os outros seres humanos, outras, são perguntas mais práticas, faço-as antevendo respostas mais imediatas, mas nem por isso últimas, nem únicas também. Faço-as porque ajudam a perceber o papel que desempenho no mundo e com a sua resposta antecipo o papel dos outros também.

Confesso-me! Decidi escrever para diminuir uma espécie de febre que me produz paralisia ou uma ataraxia que quero combater. Nem sei por onde começar – entendam, isto não pressupõe necessariamente um começo. Mas estas perguntas são para alguns de nós, decerto, perguntas pertinentes.

O que é ensinar?

O que é a docência? O que é ser professor? Qual o significado da escola?

Não pretendo relativizar, nem mesmo demonstrar ceticismo em relação ao que estes conceitos representam para a maioria das pessoas. O meu propósito, assemelha-se ao da dona de casa: arrumar as coisas e organizar o espaço. Por isso, proponho-me a definir estes conceitos partindo da sua etimologia e aclarar as suas noções, talvez pela importância que elas impõem.

Se o meu latim não falhar, o DOCENTE tomado na sua aceção etimológica, é alguém parecido com um maquinista, motorista ou piloto. Ducere significa conduzir, identificando assim o sentido profundo da docência: aquele que conduz a bom porto os alunos, aquele que lhes abre caminhos e perspetivas para que atinjam a meta, aquele que lhes indicia o caminho. Manobrar o veículo não significa forçá-lo na sua trajetória, mas antes estimular os mecanismos e as engrenagens que o façam atingir um in-determinado ponto – a meta que se pretende alcançar.

Para conduzir alunos é necessário que estes se consciencializem que há metas ou objetivos, como tudo na vida. Daí a necessidade do docente professar. A docência implica o PROFESSOR, uma vez que como homem/mulher de saber (geral, técnico ou especializado) que todo o professor é (deve ser) a sua função, análoga à do profeta, é a de revelador. Não pretendo com isto significar que o professor é alguém que tal como o profeta transmite uma verdade divina, mas antes mostrar que a missão do professor é professar: transmitir conhecimentos que obtenham para o aluno o significado de revelação suscitando assim o interesse.

O significado do professor não é deste modo separável doutro mais amplo, como é o de ESCOLA. Do grego skholé que significa descanso, ócio dedicado ao estudo, à meditação e contemplação do saber (episteme), ou schola, ae, em latim, cujo significado remete para a ocupação literária, lição, curso, lugar onde se ensina, sistema de doutrina.

Por último falta-me responder à primeira questão, que propositadamente deixei para o fim. O que é ensinar? O que se entende por ensino?

Tal como nas respostas anteriores este conceito não é separável do de escola, nem de docência, nem de professor. Mas também não o é de pai, ou de educador, ou de encarregado da educação. Insigé,is, ou Insigníre significa marcar, colocar uma marca distinta, distinguir, tornar notável, fazer notar, o que remete para a universalidade do ato de ensinar como algo que não é exclusivo da escola e do professor, mas de todos aqueles que desde a raiz e do berço devem cumprir a função de ensinar: instruir sobre, transmitir princípios, normas e valores socialmente aceites – a isso se chama educar – educare, criar, cultivar, instruir, desenvolver. Porque todos somos alunos, pais e professores também e os verbos ensinar e educar são transitivos.

.

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

José Miguel Oliveira

José Miguel Oliveira nasceu a 26 de maio de 1973. É natural da freguesia de Delães, no concelho de Vila Nova de Famalicão onde reside, e professor de filosofia no ensino secundário em Vila das Aves. Em 1994 publicou o seu primeiro livro "Primeira Palavra"; em 2008 foi publicado na antologia "Os dias do Amor"; em 2009 na antologia "entre o sono e o sonho" e em 2012 na "nova antologia de poetas alentejanos". Alguns dos seus poemas podem ser lidos no sítio deliriospoeticos.blogspot.com

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.